Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Ouro para Cancellara


Por swissinfo com agências


O ciclista suíço Fabian Cancellara é um grande campeão! Ele conquistou no Rio de Janeiro seu segundo título olímpico na prova de contrarrelógio, dando à Suíça sua primeira medalha de ouro das Olimpíadas Rio 2016. A imprensa helvética saudou a conquista.

Cancellara comemora ao ganhar a medalha de ouro. Ao seu lado, o ciclista Christopher Froome, da Grã-Bretanha (bronze).  (Keystone)

Cancellara comemora ao ganhar a medalha de ouro. Ao seu lado, o ciclista Christopher Froome, da Grã-Bretanha (bronze). 

(Keystone)

"A imagem é bonita. Assim que Fabian Cancellara soube que era campeão olímpico na corrida de contrarrelógio, o bernense saltou de alergia e depois começou a chorar", escreve o Le Temps, que lembra o apelido do ciclista. "É o segundo título olímpico de 'Spartacus' no contrarrelógio após a medalha conquistada em 2008 em Pequim", que chega, segundo o jornal genebrino, no momento correto. "Aos 35 anos, o tetracampeão do mundo do contrarrelógio (2006, 2007, 2009 e 2010) se aposenta no final da temporada. Fabian Cancellara já havia feito uma despedida emocionante durante a Tour de France ao chegar em Berna, sua cidade de origem."

"O que eu ainda poderia querer?", declarou o atleta à agência de notícias ATS. "Estou muito orgulhoso do que conquistei aqui. Esse título significa muita coisa para mim”. Eu corro há 16 anos, é bastante tempo. Eu não tenho palavras para dizer o que sinto nesse momento", completou Cancellara. Ao se apresentar à imprensa, estava com uma bandeira suíça cobrindo os ombros. Foi a 48° medalha que seu país de origem conquistou nos Jogos Olímpicos de verão.

Questionado se realmente iria se aposentar, Cancellara relativizou. "Você precisa me perguntar de novo amanhã. Agora eu quero aproveitar desse momento. Porém estou seguro que foi a última corrida disputada por mim com um objetivo claro. Talvez eu dispute uma corrida de despedida", afirmou.

Fabian Cancellara espera que seu título, que soma-se à medalha de bronze ganhada pouco antes pela atiradora Heidi Diethelm Gerber no tiro, tenha um impacto sobre outros atletas da equipe suíça. "Eu estou feliz. Por mim, pelo meu país e pela equipe suíça. Eu espero que essa energia positiva possa ajudar o resto da delegação", ressaltou, talvez para espantar os fantasmas dos Jogos Olímpicos de Londres (2012): foi quando Cancellara teve uma queda e perdeu a medalha.

"A emoção foi grande nas inúmeras corridas das quais participei esse ano. Sempre era a minha última vez a cada corrida. Eu não consegui obter os resultados que imaginava. Eu esperava brilhar nos clássicos. Eu esperava brilhar na Tour de France por ocasião da sua passagem em Berna. O que conquistei no Rio ultrapassa, de qualquer maneira, tudo o que eu já realizei", acrescentou Cancellara.

Ele se arrepende de nunca ter sido consagrado campeão do mundo nos grandes campeonatos. "Eu posso viver com isso. Já é incrível ter ganho tantas corridas. Eu tenho duas medalhas de ouro e uma de bronze nos Jogos Olímpicos", lembra o bernense, que também soma às suas conquistas sete medalhas mundiais (quatro em ouro e três de bronze, cada vez na corrida de contrarrelógio). "Fechar esse capítulo da minha vida de sorte, é perfeito." 

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

×