Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Swiss Made A história picante do Toblerone

Chocolate acaba de completar 95 anos de idade. Todos os toblerones são fabricados na Suíça. Fábrica é uma das mais modernas do mundo.

Duas barras de chocolate

Um chocolate conhecido no mundo inteiro pela sua forma peculiar.

(Copyright 2016 The Associated Press. All Rights Reserved.)

Lenda conta que o formato triangular do chocolate foi inspirado nas dançarinas do Folies Bergère, conhecido cabaret de Paris.

Toblerone acaba de completar 95 anos de idade. A empresa que fabrica o chocolate suíço mais conhecido no mundo tem sua fábrica, uma das mais modernas do mundo, em Brünnen, uma pequena localidade próxima a Berna, a capital da Suíça.

Fábrica não para nunca

Ao contrário do que muitos imaginam, não existem mais os famosos mestres chocolateiros, que fazem suas misturas secretas em grandes tonéis cheios de chocolate derretido.

A fábrica do Toblerone em Brünnen tem 300 empregados, vindos de 31 diferentes países. Em três turnos diários, eles produzem 24 horas por dia, o ano inteiro, os diferentes tipos de barras de chocolate triangulares toblerone.

A firma é muito discreta nos seus números e não revela nenhum segrego como faturamento, números de exportação, origem dos ingredientes e detalhes da famosa receita. No site da Internet, ela conta que, se todos os chocolates da produção diária forem colocados em fila, ela teria uma distância de 283 quilômetros.

Dez mil vacas fornecem o leite

Segundo dados divulgados pela empresa-mãe Kraft Foods, a Toblerone gasta anualmente mel produzido por 23,4 bilhões de abelhas mexicanas, leite fabricado por 10 mil vacas suíças e amêndoas de 40.563 amendoeiras localizadas na Califórnia, EUA. Quanto ao cacao, sua origem é segredo.

"Assim como o vinho, cada tipo de cacao tem um sabor e aroma diferente. Nossa receita é um segredo que está guardado nos computadores da produção", explica Elisabeth Misteli, responsável pela comunicação na empresa.

Folhetos explicativos da Chocosuisse, a associação dos produtores suíços de chocolate, mostram que grande parte do cacau importado vem dos países africanos Costa-do-Marfim e Ghana e, na América Latina, do Equador.

Máquinas de última geração

Na fábrica da Toblerone, cercada por pastos e pequenas fazendas, o cheiro do chocolate paira no ar num raio de vários quilômetros. Através de um sistema de linha de produção de última geração, como ocorre nas fábricas de automóveis, o chocolate é preparado, modelado e embalado. Poucos funcionários ocupam-se das modernas máquinas. Elas são controladas automaticamente através de computadores localizados numa mesa de controle, comandada pelo "chocotecnólogo". Esses técnicos são formados pela própria Tobler, em cursos reconhecidos pelo governo.

Todos os chocolates toblerone, sejam as conhecidas barras de 100 gramas ou 4,5 kg, os recheados ou edições especiais, são fabricados na Suíça.

Depois de embalados, os chocolates são transportados para o mundo inteiro. Uma rede internacional de 50 empresas coligadas é responsável pela distribuição. Os maiores revendedores são os free-shops nos aeroportos do mundo. Nove entre dez toblerones são exportados para 110 diferentes países.

"Como a Suíça sempre foi identificada com o turismo, achamos que os free-shops são pontos perfeitos para vender esse produto genuinamente suíço", explica Misteli.

Formato triangular do toblerone nasce em Paris, quando Theodor Tobler deliciava-se com a apresentação das famosas dançarinas do teatro Folies Bergère.

Toblerone é uma empresa do grupo Astria: 166 mil funcionários que atuam no mundo inteiro, um faturamento de 20 bilhões de dólares (2002) e um lucro líquido de US$ 4,36 bilhões.

Quase todos os fãs do toblerone imaginam que a forma triangular do chocolate é inspirada no "Matterhorn", uma das mais famosas montanhas dos Alpes suíços, com 4.478 metros de altura. Inclusive a montanha é um dos símbolos impressos na embalagem.

Porém existem também outra versão picante da história.

O toblerone nasce em 1867, quando Jean Tobler abre a "Confeitaria Especial" num bairro popular de Berna. Em 1899, a demanda pelos produtos era tão grande que o confeiteiro suíço resolve transformar a loja artesanal numa fábrica: surge então a "Fabrique de Chocolat Berne, Tobler & Cie.

O conhecido chocolate triangular só aparece em 1908, através de uma receita secreta de Theodor Tobler, filho de Jean Tobler, e de Emil Baumann, diretor de produção na época.

Inspiração embaixo das saias

Segundo relatos da época, o formato triangular do toblerone nasce durante uma noite animada em Paris do início do século XX, quando Theodor Tobler já havia tomado algumas garrafas de champagne e deliciava-se com a apresentação das famosas dançarinas do teatro Folies Bergère.

No final do espetáculo, as dançarinas sobem uma nas outras e formam uma pirâmide. Nesse momento Theodor Tobler tem a inspiração dos futuros milionários: - "Encontrei, encontrei a forma, ele gritou".

Porém as dançarinas do Folies Bergère não eram apenas muito mulheres francesas muito bonitas e jovens. As más línguas contam que, grande parte delas, não utilizava nada por debaixo da saia.

Nesse caso, o triângulo que inspirou Tobler poderia ter sido um outro.

Expansão e depois destituição

Depois do sucesso da empresa, Theodor Tobler expande a empresa, montando centros de produção em outros países e exportando seus chocolates.

Depois da Primeira Guerra Mundial e a crise econômica subseqüente, a empresa alcança seus limites. Em 1933, Theodor Tobler é obrigado entregar as chaves da empresa endividada para os novos administradores.

A partir desse momento, Tobler vive uma série de transformações, resultados do processo de globalização que o mundo vai viver, sobretudo depois da Segunda Guerra Mundial.

Em 1970, Tobler fusiona-se com a outra conhecida empresa suíça de chocolates: Suchard. Dez anos depois, a empresa é fusionada mais uma vez com o gigante do café, Jacobs, surgindo a firma Jacobs Suchard Tobler. Em 1990 os jornais anunciam uma desgraça patriótica: a empresa é vendida para a multinacional Philip Morris, o maior produtor de bens de consumo do mundo, com sede em Nova Iorque.

Tobler é apenas um pedaço da Altria

O mais suíço dos chocolates é uma das melhores crias da globalização. Apesar de ser encontrado no mundo inteiro, Tobler é hoje uma ínfima parte das atividades da multinacional americana Altria, uma holding criada no início do ano para dar uma nova imagem a Philip Morris.

Essa multinacional não fabrica há muitos anos apenas cigarros, mas também alimentos e bebidas.

Para fugir da imagem negativa de vilão da saúde, seus acionistas resolveram rebatizar o nome do grupo de Altria. A holging, com um novo logotipo e visual, engloba não somente a Philip Morris USA e Philip Morris International, mas também Kraft Foods, o maior fabricante americano de alimentos no mundo. Astria tem 166 mil funcionários que atuam no mundo inteiro e um faturamento que, em 2002, foi de 20 bilhões de dólares e um lucro líquido de US$ 4,36 bilhões.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.