Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

A Europa segundo Vonlanthen

Vonlanhen com a camisa do Red Bull Salzburgo

(Keystone)

Johan Volanthen é um dos jogadores titulares da seleção suíça para a mais importante disputa futebolística do Velho Continente. Depois de perder o Mundial da Alemanha devido a uma inesperada contusão, o atacante prepara-se para disputar uma grande competição internacional.

A Eurocopa é, sem dúvida, o torneio preferido de Vonlanthen, uma vez que na edição precedente (Portugal em 2004) seu nome entrou para a história do futebol. Como o mais jovem, foi o primeiro a marcar um gol, e o segundo mais jovem a disputar essa Copa. Participa agora do Eurofoot de 2008 com mais maturidade e maior ambição.

swissinfo: Na Eurocopa de Portugal você conseguiu um feito importante na carreira de um jogador. Para você essa competição tem um sabor especial?

J.V.: Meu gol contra a França vai ficar na história do futebol. Claro que aprecio esse reconhecimento. Mas isto já é coisa do passado. Agora quero mostrar o valor do meu futebol em cada partida. Quatro anos depois, preciso provar mais uma vez que mereço vestir essa camisa. Quero demonstrar que, além de ter crescido como jogador, também cresci como pessoa.

Quais são as verdadeiras aspirações da Suíça?

J.V. (Com gestos firmes e voz grave) Os objetivos estão na mesa: vencer a Eurocopa de 2008. Estamos trabalhando e preparando-nos para conseguir esse feito. E como a disputa é em casa, o fator campo nos motiva mais ainda.

O que significa para você vestir a camisa vermelha da seleção suíça?

Estou muito contente e orgulhoso de vesti-la. Pode parecer estranho, mas é o caminho que Deus preparou para mim. Fico muito agradecido de representar um território tão variado, com grande diversidade cultural e lingüística.

O que você acha dos adversários da Suíça da primeira fase?

J.V.: A República Tcheca é uma equipe difícil. Tem jogadores realmente perigosos, mas acho que é um "inimigo" que pode ser vencido.

Da Turquia já ganhamos uma vez. Acho que para eles a partida terá um caráter de revanche já que nós os eliminamos do Mundial da Alemanha.

De Portugal só preciso citar dois nomes: Deco e Cristiano Ronaldo.

Quais são os favoritos para levantar a taça?

J.V.: Os de sempre, afirma. Alemanha, Itália, sem esquecermos, naturalmente, a França e Portugal. Tampouco podemos nos esquecer de seleções menores como Polônia e a própria Suíça. Os poloneses, me parece, estão em ótima fase.

Como é seu relacionamento com o treinador suíço Köbi Kuhn?

J.V.: Maravilhoso, ele me conhece desde meus 14 anos e me ajudou muito durante todo esse tempo, em todos os níveis.

Entre os grandes nomes do futebol, quais são os melhores, na sua opínião?

J.V.: Da Suíça fico com Stéphane Chapuisat e Johann Vogel. De um modo geral, meu preferido é Ronaldo. Na Colômbia, meu ídolo, desde criança, foi Carlos Valderrama. Tenho grande amizade com o "garoto".

E seu clube preferido?

J.V.: Desde criança sempre torci pelo Young Boys de Berna, antes de jogar nos juvenis do clube e depois quando me tornei profissional. Todo sábado ia a Flamatt (cidade do cantão de Friburgo, a 16 quilômetros de Berna) para ver os jogos do YB.

É verdade que quando tinha 16 anos você recusou uma proposta do Real Madrid?

É verdade, me convidaram para treinar nos juvenis das equipes de base mas, no final, preferi ir para o PSV Eindhoven. Lá me ofereceram para jogar no time principal enquanto que no Real Madrid teria que começar pelas categorias inferiores.

O clube espanhol me deu a impressão de ser grande demais, com muita rivalidade e eu já era profissional na Suíça. De todas as maneiras, jogar agora no Bernabéu seria, sem dúvida, um sonho.

swissinfo, Iván Turmo, de Salzburg (Tradução de J.Gabriel Barbosa)

Carreira fulgurante

Com apenas 15 anos assinou seu primeiro contrato profissional, com o Young Boys de Berna, e foi convocado para a seleção sub-16 da Suíça. Aos 16 anos de idade, estreou na Primeira Divisão Suíça, com o clube bernês.

Com 18 anos, fez sua estréia internacional, na partida da Suíça contra Liechtenstein (junho de 2004). Além do que, possue o recorde de ser o jogador mais jovem a marcar um gol na Eurocopa de 2004, contra a França, em Portugal. Em termos de precocidade, superou o avante inglês, Wayne Rooney.

Com seus 22 anos atuais, já jogou no PSV holandês (seu passe custou US$750 mil), no Brescia italiano (cedido por empréstimo pelo PSV), no NAC Breda (também por empréstimo), estando presentemente no Salzburg.

Já participou, como titular absoluto, de 17 partidas internacionais pela seleção da Suíça e marcou 5 gols.

Aqui termina o infobox

Johan Vonlanthen

Data de nascimento: 1° de fevereiro de 1986 (22 anos)

Lugar de nascimento: Santa Marta, Colômbia

Equipe atual: Red Bull Salzburg

Posição: Atacante

Altura: 1.75 m

Estréia: 2001 com o Young Boys, de Berna

Estréia internacional: 2004 (Suíça 3 x 1 Liechtenstein)

Equipes em que jogou:

BSC Young Boys, Suíça 2001-2003

PSV Eindhoven, da Holanda: 2003-2004 (onde disputou a Eurocopa)

Brescia, Itália: 2005

NAC Breda, Holanda: 2005-2006

Red Bull Salzburg, Áustria: 2006

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.