Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

A mania do relógio Omega

O cronômetro é uma das estrelas do leilão.

Relógios da marca suíça "Omega" estão sendo leiloados em Genebra. A exclusividade e valor de alguns dos modelos é tema até de artigos na imprensa.

A venda, organizada pela casa de leilões Antiquorum, inclui relógios que foram utilizados no espaço, pertenceram a pessoas ricas e famosas como o próprio "James Bond" ou até que receberam prêmios pela exatidão.

Os relógios – em trezentos lotes – estavam em tournée mundial antes de chegarem ao leilão, também apelidado de "Omegamania", e atraem bastante a atenção do público.

"Quando decidimos organizar um leilão Omega, nós sabíamos que seria fácil atrair um número considerável de amantes do relógio. Vários blogs no mundo inteiro já estão falando do assunto", revela Osvaldo Patrizzi, diretor da Antiquorum.

Ele ainda conta que ficou muito surpreendido pelo fato da coletiva de imprensa organizada pela empresa em Hong Kong ter atraído mais de 150 jornalistas vindos de todas as direções da Ásia.

"Com todos os flashes das câmaras fotográficas batendo no momento de exibir um relógio, eu estava me sentindo como se fosse a entrega do Oscar. Eu nunca vi nada parecido antes no mundo do relógio".

Omegamania apresenta modelos que são mais acessíveis do que os modelos normalmente vendidos nos leilões de prestigiosos relógios fabricados na Suíça como, por exemplo, das marcas Patek Philippe ou Vacheron Constantin.

Marca acessível

"O Omega é uma marca não muito cara e talvez por essa razão atraia tantos colecionadores. Ela oferece modelos para todos os gostos e poder de compra no catálogo da empresa", comenta Brandon Thomas, especialista relojoeiro na Antiquorum.

"Dessa vez iremos atingir novas grupos colecionadores, em adição aos fiéis da marca", declara à swissinfo.

Thomas explica que alguns colecionadores procuram relógios com um histórico específico. Exemplos são os modelos utilizados em missões espaciais ou nos Jogos Olímpicos. Outros já procuram relógios que tenham proveniência especial.

O leilão marca os cinqüenta anos do famoso modelo "Speedmaster" da Omega, que acompanhou a primeira e última missão na lua. Ele também é conhecido pelo nome de "Moon Watch" (n.r: Relógio da Lua).

A venda em Genebra também inclui o relógio "Mir", um dos mais raros modelos da Omega já produzidos. Como os funcionários da Antiquorum se apressam em dizer, "essa é uma oportunidade única para o colecionador obter um relógio que já esteve verdadeiramente no espaço".

O relógio é um dos 35 "Speedmaster" que foram levados para a estação espacial russa "Mir" para estudar os efeitos de longo termo no movimento mecânico dos relógios devido a falta de gravidade.

Também um protótipo especialmente fabricado para resistir às mudanças extremas de temperatura no espaço participa do leilão. Ele é conhecido como o relógio do "Projeto Alaska" e foi produzido pela Omega especialmente para que a Nasa aparelhasse seus astronautas como a mais sofisticada tecnologia.

"Quando a Omega ofereceu esse relógio à Nasa, a agência espacial disse que não iria necessitá-lo, pois os relógios que ela já tinha da Omega estavam funcionando perfeitamente. Ela não queria algo que fosse mais sofisticado ainda", conta Patrizzi.

James Bond

Outras atrações do leilão incluem relógios dados para Michael Schumacher, campeão de Formula 1, e um modelo utilizado pelo ator inglês Pierce Brosnan como "James Bond" no filme "Tomorrow Never Dies" (n.r: O Amanhã Nunca Morre).

O mais "sujo" relógio vendido também é um modelo da Omega: o "Planet Ocean", utilizado pelo ator inglês Daniel Craig no mais recente filme do James Bond, o "Casino Royale".

De acordo com a Antiquorum, o relógio conseguiu resistir às mais duras provas pelo fato de Craig ter insistido em filmar ele mesmo as cenas mais arriscadas. O modelo que será leiloado está exatamente nas mesmas condições como ficou depois do término das filmagens.

O capítulo referente ao James Bond não estaria completo sem um relógio de pulso repleto de diamantes, platina e turmalinas utilizado pela atriz suíça Ursula Andress como "Honey Rider", no filme "Dr. No".

"Temos vários modelos que serão facilmente comprados por lances de até 100 mil francos (US$ 82.365)", avalia Patrizzi.

Ele ainda lembra que o leilão – programado para ser realizado em 14 e 15 de abril – e exibido através de satélites na Feira Internacional da Relojoaria na Basiléia – espera ter uma renda de 6 a 8 milhões de francos.

swissinfo, Robert Brookes

Fatos

Duas coleções privadas de Omega estão divididas em 300 lotes, cujas imagens estão publicadas em catálogo.
Vários modelos receberam prêmios de tecnologia. Outros foram utilizados na 2. Guerra Mundial, no espaço ou por atores famosos como Daniel Craig e Pierce Brosnan nos filmes de "James Bond".

Aqui termina o infobox

Omega

De seu modesto início em La Chaux-de-Fonds, em 1848, a oficina de montagem criada por Louis Brandt, um jovem de 23 anos de idade, gradualmente ganhou renome. Durante todos os longos meses do inverno - com a luz da janela de sua mesa de trabalho - Louis Brandt montava relógios de bolso de precisão com corda por chave a partir de peças fornecidas por artesãos locais. Quando a neve tivesse derretido, ele viajava através da Europa vendendo seus relógios, da Itália à Escandinávia, passando pela Inglaterra, seu principal mercado. Após a morte de Louis Brandt em 1879, seus dois filhos, Louis-Paul e Cesar, preocupados com entregas irregulares de qualidade questionável, abandonaram o insatisfatório sistema de oficina de montagem em favor de uma manufatura "in-house" ("em casa") com total controle da produção.

Devido ao grande suprimento de recursos humanos, comunicações e energia em Bienne, a empresa mudou-se para o segundo andar de um prédio nesta cidade em Janeiro de 1880; em Dezembro, foi comprado todo o prédio. Dois anos mais tarde, a empresa mudou-se para um prédio onde antes havia uma fiação, no distrito de Gurzelen, em Bienne, onde sua sede ainda hoje está situada. Seus primeiros calibres produzidos em série, o Labrador e o Gurzelen, bem como o famoso Omega de 1894, garantiriam o sucesso de vendas da marca.

Relógio de Bolso do século 19. Observe que o mostrador é digital - um avanço surpreendente para a época.

Ambos Louis-Paul e Cesar Brandt morreram em 1903, deixando uma das maiores companhias relojoeiras da Suíça - com 240.000 relógios produzidos anualmente e empregando 800 pessoas, nas mãos de quatro jovens, o mais velho deles, Paul-Emile Brandt, ainda não tinha 24 nos de idade. Considerado como o grande arquiteto e construtor da Omega, a influência de Paul-Emile seria sentida pelo próxima metade de século. (fonte: Wikipédia em português)

Aqui termina o infobox


Links

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

×