Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Berna e Washington estreitam laços

Etapas sucessivas poderão chegar a um acordo de livre-comércio.

(swissinfo.ch)

Ao assinarem quinta-feira em Washington um memorando de entendimento, a Suíça e os Estados Unidos avançam comprometem-se a intensicar sua cooperação.

No mesmo contexto, o governo suíço aprovou recentemente a criação de um fórum sobre comércio e investimentos e elaborou um novo acordo de luta contra o terrorismo.

A aproximação passo a passo entre Berna e Washington faz parte da nova estratégia de política externa apresentado em maio de 2005.

Concretamente, o governo (Conselho Federal) quer aprofundar as relações da Suíça com a União Européia mas também com outros Estados e regiões de importância estratégica.

É nesse contexto que Suíça e Estados Unidos decidiram cooperar de maneira mais estreita no futuro e assinaram, quinta-feira, um memorando de entendimento.

Aprovado no início do mês pelo governo, esse memorando fixa o princípio de um diálogo aberto, direto e permanente entre os dois países, explica Michael Ambühl, secretário de Estado que assinou o documento como Nicholas Burns, número três na hierarquia do Departamento de Estado americano.

O memorando é um texto de princípio e não tem valor de tratado. Ele define as modalidades de uma coordenação política mais eficaz nos assuntos discutidos pelos dois países.

Aliás, ele deverá contribuir para concretizar a cooperação, sistematizar as trocas de idéias e abordar abertamente as divergências.

O objetivo, por exemplo, é reforçar a colaboração nos setores da segurança e da economia e promover o Estado de direito e a democracia.

Michael Ambühl acrescenta que uma cooperação na questão do desarmamento também será aprofundada.

Fórum de cooperação

Na semana passada, o governo aprovara a criação de um fórum de cooperação sobre comércio e investimentos. Esse fórum prevê a possibilidade de negociar futuramente um eventual acordo de livre-comércio. Sua criação resulta de uma série de discussões feitas no ano passado.

Lembremos que, apesar do apoio dos partidos de direita e dos meios econômicos, o governo suíço teve de admitir, em janeiro, que o projeto de acordo de livre-comércio com os Estados Unidos era prematuro, sobretudo devido a importantes divergências sobre a agricultura.

As mesmas discussõres preliminares mostraram, no entanto, que nos setores industrial, de serviços, investimentos e mercados públicos não havia obstáculos intransponíveis.

Mas os Estados Unidos não admitiam exceções. Sem a agricultura, um acordo de livre-comércio foi descartado.

Luta contra o terrorismo

A luta comum contra dos Estados Unidos e d Suíça contra o terrorismo e seu financiamento será inscrita em um acordo aprovado pelo governo também na quarta-feira.

Esse texto, que ainda será submetido ao Parlamento, substituirá o tratado secreto assinado em 2002.

Naquela época, o governo suíço concluíra com Washington um acordo de colaboração judiciária - «Operative Working Arrangement» - para facilitar as investigações dos atentados de 11 de setembro de 2001.

Julgado por alguns meios como favorável demais aos Estados Unidos, esse texto não fora submetido ao Parlamento.

Em junho de 2005, o governo (Conselho Federal) estimou que era necessário regulamentar a cooperação com as autoridades estadunidenses em matéria penal.

O Ministério da Justiça e Polícia (DFJP) ficou a cargo das negociações, concluídas recentemente com um novo acordo de colaboração judiciária penal.

swissinfo com agências

Breves

O governo suíço anunciou, em junho de 2005, o lançamento de discussões exploratórias com vistas a um acordo de livre-comércio com os Estados Unidos.

Segundo o relatório independente publicado em setembro de 2005 em Washington, a assinatura de um tratado entre a Suíça e os Estados Unidos traria vantagens para os dois países.

Contudo, os Estados Unidos não vinham com bons olhos as subvenções que protegem a agricultura suíça.

As chances de conclusão de um acordo são, portanto, muito fracas. Em janeiro de 2006, a abertura de negociações parece comprometida.

Durante o Fórum Econômico Mundial de Davos, Suíça e Estados Unidos enterraram o projeto de livre-comércio e anunciaram a criação de um fórum de cooperação econômica.

Aqui termina o infobox

Fatos

Em 2005, os Estados Unidos consolidaram-se como segundo mercado para as exportações suíças, com crescimento de 12%.
Por outro lado, as importações suíças dos Estados Unidos cresceram 16,8% no mesmo período.

em termos de investimentos, Suí4a e Estados Unidos são parceiros muito importantes: 85 bilhões de francos suí4os de investimentos suíços nos EUA contra 90 bilhões de investimentos estadunidenses na Suíça.
A Suíça é o quinto maior investidor estrangeiro nos Estados Unidos.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.









Teaser Longform The citizens' meeting

Teaser Longform The citizens' meeting

The citizens' meeting