Perspectivas suíças em 10 idiomas

Ambientalistas alertam para munições jogadas no Lago de Genebra há décadas

O grupo francês Odysseus 3.1 enviou mergulhadores para descobrir a localização exata e o estado das munições não utilizadas e eliminadas pela empresa Hispano-Suiza no Lago de Genebra nos anos 50 e 60.

Após a Segunda Guerra Mundial, o governo suíço tinha dado permissão ao exército para eliminar qualquer equipamento militar não utilizado desta forma. Genebra proibiu a prática em 1962.

Este outono, mergulhadores encontraram quatro caixas de munições a uma profundidade de cerca de 50 metros, anunciou a Odysseus 3.1Link externo. Elas não estavam enterradas sob sedimentos e, portanto, continuavam bastante expostas e consideravelmente mais perigosas.

“As munições podem conter arsênico, cianeto e produtos cancerígenos associados com explosivos. Não queremos ter isso na água potável ou afetando a vida selvagem aquática”, disse a especialista em sedimentos da Universidade de Genebra, Stéphanie Girardclos, à televisão pública suíça RTSLink externo.

Segundo o mergulhador Lionel Rard, presidente da Odysseus 3.1, as caixas danificadas estão a cerca de 150 metros de uma tubulação e de um sensor de água potável.

“Queremos simplesmente que as autoridades tomem medidas para limpar o lago. Não estamos aqui para julgar o que foi feito no passado. Por outro lado, aqueles que agora sabem o que está acontecendo e que têm os meios para intervir serão julgados pelas gerações futuras”, disse.

Conteúdo externo

Gilles Mulhauser, diretor da Secretaria Estadual de Água de Genebra, disse à RTS que não estava particularmente preocupado: “Na nossa opinião, não há poluição grave nas proximidades dessas munições”.

Mas ele reconheceu que a falta de sedimentos criou uma nova situação. “Teremos que analisar essa situação e ver até que ponto devemos ordenar obras ou ações específicas”.

Nos lagos de Brienz, Lucerna e Thun, as autoridades locais decidiram que é mais seguro deixar as munições no lugar, pois estão a cerca de 200 metros abaixo da superfície, com sedimentos suficientes para evitar a corrosão.



swissinfo.ch/fh

Preferidos do leitor

Os mais discutidos

Notícias

aeroporto

Mostrar mais

Aeroporto de Genebra cobrará taxa de atraso em 2025

Este conteúdo foi publicado em O Aeroporto de Genebra pretende lançar um sistema de cotas de poluição sonora no próximo ano. Os voos que partirem após as 22h terão que pagar uma taxa.

ler mais Aeroporto de Genebra cobrará taxa de atraso em 2025
imagem

Mostrar mais

Suíços não se preocupam em perder empregos para a IA

Este conteúdo foi publicado em A inteligência artificial (IA) está influenciando a vida profissional cotidiana. Na Suíça, muitas pessoas já têm experiência com IA, inclusive em seus empregos.

ler mais Suíços não se preocupam em perder empregos para a IA

Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

SWI swissinfo.ch - sucursal da sociedade suíça de radiodifusão SRG SSR

SWI swissinfo.ch - sucursal da sociedade suíça de radiodifusão SRG SSR