Navigation

Crianças da guerra agradecem

No passado famintos, hoje agradecidos. Keystone

Entre 1945 a 1955, 30 mil crianças austríacas vieram passar uma temporada na Suíça para descansar dos horrores da guerra e recuperar os quilos perdidos.

Este conteúdo foi publicado em 08. novembro 2005 - 08:44

Agora eles voltam ao país dos Alpes para agradecer às pessoas que os acolheram.

Muitas crianças européias cresceram em plena Segunda Guerra Mundial e viram cenas que ficariam marcadas pelo resto das suas vidas nas suas memórias. Por isso, a Cruz Vermelha Suíça convidou algumas delas para passar uma temporada de descanso com famílias helvéticas.

Cerca de 35 mil vinham da Áustria. Sessenta anos depois, 200 delas voltam para a Suíça para agradecer pelo acolhimento através de uma cerimônia oficial.

Duas ministras

Em nome das chamados "Schweizerkinder" (crianças suíças), a ministra austríaca das Relações Exteriores, Ursula Plassnik, agradece pelo que, na sua opinião, "deve ter sido um momento de conforto e segurança". As famílias de acolhimento teriam dado prova de solidariedade num momento de emergência do continente. "Elas mostraram o que significa fazer parte das tradições humanitárias da Suíça".

Como ressaltou a ministra austríaca, "a amizade que surgiu nessa época constitui um elo que une até hoje em dia os dois países". Também a ministra suíça das Relações Exteriores, Micheline Calmy-Rey, credita o bom relacionamento da Suíça e a Áustria a ações como a hospedagem das crianças.

Vitimas sem proteção

Calmy-Rey aproveitou a ocasião para lembrar de outras crianças que ainda vivem até hoje na pobreza ou em situações emergências. Muitas delas são vítimas de conflitos armados, que lhes rouba o direito a uma vida normal. "A sociedade e a classe política têm a obrigação de mudar essa situação", afirma a ministra helvética.

Para René Rhinow, presidente da Cruz Vermelha Suíça, as famílias no passado deram um exemplo moral. "Elas nos fazem lembrar que não devemos esquecer as vítimas das crises e guerras atuais", reforça.

Agradecimento

Como gesto de agradecimento, alguns dos austríacos que passaram um período na Suíça e também empresas austríacas doaram 31.600 euros para as ações de ajuda ao desenvolvimento conduzidas pelos dois países no Kosovo, província autônoma da República Sérvia. "No passado nós já fomos ajudados, agora retribuímos de volta", disse Plassnik.

Desde 1940, a chamada "Associação Trabalhadora Suíça para vítimas infantis da guerra" procurava famílias acolhedoras para crianças da Franca e da Bélgica. Em 1942 ela foi integrada na Cruz Vermelha Suíça.

A partir de 1945, crianças austríacas de até 10 anos passaram a participar do programa, que incluía não apenas tratamento médico, mas também combate à desnutrição e repouso.

Paralelamente, a organização enviou toneladas de alimentos para regiões austríacas que estavam ocupadas pelas tropas soviéticas. Até 1948, cerca de 30 mil crianças entre cinco e dezesseis anos eram beneficiadas diariamente pelo programa.

swissinfo e agências

Fatos

Entre 1945 e 1955, 35 mil crianças austríacas vieram passar uma temporada na Suíça.
A maior parte delas ficou três meses com famílias helvéticas.
Na semana passada, 200 delas vieram a Berna agradecer pelo acolhimento.
Elas doaram 31.600 euros para um projeto de ajuda ao desenvolvimento no Kosovo coordenado pelos dois países.

End of insertion

Breves

No final da Segunda Guerra Mundial, a Cruz Vermelha Suíça acolheu crianças austríacas em famílias helvéticas.

Os chamados "Schweizerkinder" (crianças suíças) fundaram posteriormente em Viena uma associação com o mesmo nome.

200 dos seus membros vieram à Suíça para homenagear a ação do passado.

O ponto alto da homenagem foi uma festa em Berna.

A ministra suíça das Relações Exteriores, Micheline Calmy-Rey recebeu sua homóloga austríaca, a ministra Ursula Plassnik e antigos "Schweizerkinder".

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?