Navigation

O melhor do fotojornalismo suíço

Swiss Press Photo, Stefan Bohrer.

O júri da Fundação Reinhardt von GraffenriedLink externo anunciou hoje os melhores fotógrafos de imprensa do ano de 2018.

Este conteúdo foi publicado em 29. março 2019 - 13:22
Daniel Rihs

Na categoria de Atualidade, Stefan Bohrer venceu com sua foto de um grande incêndio no porto fluvial de Basiléia (acima). "A imagem também é uma citação visual de um clássico do fotojornalismo", diz o membro do júri Koni NordmannLink externo. Ele faz uma comparação com o fotógrafo da Magnum, Thomas Hoepker, que fotografou um grupo de jovens no BrooklynLink externo conversando enquanto as Torres Gêmeas queimavam ao fundo.

A categoria Swiss Stories (histórias suíças) ficou com Nicolas Brodard. Ele acompanhou o presidente Alain Berset durante meses sem fotografá-lo: "O ministro não aparece em nenhuma foto, mas cada uma delas mostra sua visão das coisas", diz o jovem fotógrafo. swissinfo.ch publicou esse trabalho em uma galeria de fotos.

Swiss Press Photo, Nicolas Brodard
Swiss Press Photo, Nicolas Brodard
Swiss Press Photo, Nicolas Brodard

Com quatro São Nicolaus entrando em um centro de detenção para visitar os prisioneiros, Christian Merz ganho o primeiro prêmio na categoria Cotidiano.

Swiss Press Photo, Christian Merz

Anthoney Anex fez o melhor retrato: Pipilotti Rist posando com a língua de fora na beira de uma piscina. Com sua instalação em uma piscina coberta em Berna, a artista chama a atenção para a morte de corais em todo o mundo.

Swiss Press Photo, Anthony Anex

Granit Xhaka também saiu mostrando a língua: na Copa do Mundo da Rússia, o jogador suíço de origem kosovar desencadeou uma grande polêmica por causa de seu gesto de comemoração, simbolizando a águia de duas cabeças do Kosovo, na partida contra a Sérvia - contra quem os albaneses do Kosovo têm uma longa história de conflitos. O fotógrafo Laurent Gillieron assim emplacou a melhor imagem esportiva.

Swiss Press Photo, Laurent Gillieron

Na categoria Estrangeiro, impressionou o trabalho de Michael Zumstein. Ele visitou um centro de reabilitação no Níger para desertores do grupo terrorista islâmico Boko Haram.

Swiss Press Photo, Michael Zumstein
Swiss Press Photo, Michael Zumstein
Swiss Press Photo, Michael Zumstein

Um dos seis vencedores da categoria receberá o prêmio principal na cerimônia de premiação em 24 de abril Link externode 2019, em Berna: Fotógrafo do Ano de 2018.

Artigos citados

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.