Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Doenças psíquicas são subestimadas

As doenças psíquicas continuam sendo um tabu.

(Keystone)

Metade dos suíços tem um problema psíquico durante a vida e um em cada dez tenta se suicidar.

Segundo o Obsertório suíço da Saúde, as doenças psíquicas são freqüentes mas encobertas por um manto de silêncio.

Muita gente sofre em silêncio de doenças psíquicas na Suíça e não são tratadas. O resultado é um sofrimento inútil e custos mais altos para o sistema de saúde pública.

A constatação é do Observatório suíço da Saúde (OBSAN), órgão público de acessoria aos governos federal, estaduais e instituições de Saúde, que publica um estudo de epidemiologia psiquiátrica.

Primeira consulta complicada

Os problemas psiquicos são freqüentes e precisam ser levados a sério porque têm graves conseqüências. Metade da população suíça é afetada uma ou várias vezes na vida e só uma pequena porcentagem recorre a um atendimento profissional.

A proporção dos que reagem a tempo é ainda muito menor e muitos dos que procuram ajuda não são atendidos de maneira adequada na primeira consulta, afirma o estudo. Por isso ocorre um grande número de suicídios e também o pedido de um grande número de exames depois da primeira consulta.

Os problemas psíquicos são muito diversos e apresentam vários sintomas. Os mais conhecidos são a depressão, a angústia ou problemas assoaciados au uso de drogas ou bebidas alcóolicas.

Esses problemas são freqüentemente tratados como simples afecções psíquicas secundárias, afirma o estudo. Outros como dores nas costas, doenças cardiovasculares e problemas digestivos têm consequëncias graves para as pessoas.

Tabu e ignorância

A freqüência dessas doenças contrasta com o silêncio que gira em torno delas. "Quanto mais grave a doença psíquica, maior o tabu" afirma Peter Meyer, diretor do Observatório da Saúde. No entanto, temos que reconhecer que quase cada um de nós defronta-se com as doenças psíquicas na família, no círculo de amigos ou no trabalho."

Esse tabou reflete a ignorância que ainda persiste acerca das doenças psíquicas mas, principalmente dos sintomas e das possibilidades de tratamento. Não existe atualmente nenhum outro setor da saúde envolto em tantos preconceitos.

"Com os dados de que dispomos, explica Peter Meyer, consideramos ser importante como política sanitária transmitir às pessoas conhecimentos úteis para que possam enfrentar as doenças psíquicas. É o único meio precoce e preventivo eficaz", completa o presidente do Observatório suíço da Saúde.

swissinfo com agências

Breves

- Metade da população suíça tem pelo num problema psíquico durante a vida.

- Uma pessoa em cada 10 tenta de suicidar.

- Pouca tente reconhece que está doente e procura ajuda de profissionais.

- Os que procuram ajuda são tratados geralmente de maneira adequada na primeira consulta.

- Isso é explicado pelo grande número de suicídios e de exames solicitados depois da primeira consulta.

- As doenças psíquicas ainda são cercadas de tabu e ignorância na Suíça, segundo o Observatório suíço da Saúde.

- Nenhum outro setor da medicina é alvo de tanto preconceito.

Aqui termina o infobox


Links

×