Navigation

Exportações recordes impulsionam vendas de chocolate suíço

O valor das exportações suíças de chocolate ultrapassou CHF1 bilhão (US$ 1,05 bilhão) pela primeira vez no ano passado, liderado pelo aumento da demanda do Canadá, Estados Unidos, China, Oriente Médio e Singapura.

Este conteúdo foi publicado em 31. março 2020 - 07:30
Os consumidores suíços também parecem estar redescobrindo seu amor pelo chocolate © Keystone / Gaetan Bally

O consumo interno da iguaria também cresceu ligeiramente após a queda da demanda nos anos anteriores. As vendas para os fabricantes suíços de chocolate subiram 2,2% em 2019, atingindo quase CHF1,79 bilhão.

Quase três quartos das vendas foram alcançadas no exterior, uma proporção que aumentou ligeiramente de 72,5% em 2018 para 73,7% no ano passado. A União Europeia é o mercado mais dominante, mas o crescimento das exportações foi mais notório em outros países.

O consumo anual per capita na Suíça aumentou 0,8% a 10,4 quilos, contrariando uma tendência negativa recente. Os consumidores suíços também têm um gosto por chocolate estrangeiro, com as importações representando 41% de todas as vendas.

A Federação Suíça dos Produtores de Chocolate, ChocosuisseLink externo, reclamou, porém, que os custos de produção dos alimentos de luxo na Suíça são prejudicados por tarifas que favorecem os ingredientes nacionais, como o açúcar. Isso cria "custos adicionais desnecessários", disse a associação em um comunicado.

Chocosuisse também pediu a rápida ratificação de um acordo de livre comércio com os países do Mercosul para abrir o "acesso não discriminatório a mais de 260 milhões de consumidores".



Conteúdo externo

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.