Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Esportes radicais questionados

Na Suíça a morte de um jovem americano em salto fatal de corda elástica ou "bungy-jumping" reativou polêmica sobre esportes de grande risco. A empresa que errou no comprimento da corda é a mesma envolvida em grave acidente de canyoning no ano passado.

Para um salto de 100 m foi utilizada uma corda para salto de 180 metros. O resultado é facilmente imaginável...

Esse grave acidente de "bungy-jumping" (esporte em que o praticante se lança de uma plataforma preso em corda elástica, reagindo no fim da queda como um ioiô) veio alimentar polêmica sobre empresas que pensariam mais em dinheiro que em segurança das pessoas.

Um dedo acusador é apontado em direção a "Adventure World", com sede em Interlaken, região de forte turismo na Suíça.

Essa empresa organizou uma expedição da canyoning nos Alpes suíços em julho do ano passado. Uma tempestade repentina seguida de inundação causou a morte de 21 jovens, na maioria australianos. Duas pesssoas foram indiciadas.

A mesma "Adventure World" é responsável por um acidente no fim de semana, nos Alpes suíços, em que o jovem americano perdeu a vida num "bungee jump".

Concorrentes da empresa acusada denunciam a ganância pelo dinheiro manifestada pelos seus diretores. Ao mesmo tempo se irritam com o que consideram "uma falta de profissionalismo".

O acidente serviu pelo menos para uma responsabilização dos que vivem de esportes radicais.

Autoridades suíças começam também a reagir. Na terça-feira, 16 de maio, o Ministério do Esportes publicou diretrizes sobre a prática de canyoning.

O "novo código" regulamenta tamanho dos grupos participantes e responsabilidades dos líderes. E exorta as empresas envolvidas a adotarem o código.

J.Gabriel Barbosa




Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.