Navigation

Expectativas suíças em snowboard

Uma esperança de medalha, Manuela Pesko, em ação em halfpipe feminino Keystone

Se a Suíça conseguir medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de Inverno, será provavelmente em snowboard.

Este conteúdo foi publicado em 08. fevereiro 2006 - 14:30

Na competição de slalom gigante paralelo, 4 homens encabeçam a classificação da Copa do Mundo e, entre as mulheres, as suíças ocupam o 1° e o 3° lugares.

Philip Schoch, que conquistou a medalha de ouro em Salt Lake City, há quatro anos, defenderá o título de campeão nos Jogos de Inverno de Turim, em 2006. A Suíça pode também contar com a atual número um em halfpipe, Manuela Pesko.

Outras chances de medalhas : a competição de boardercross, do lado masculino e feminino.

Todos estes elementos levam Franco Giovanoli – chefe da equipe suíça de snowboard a estimar que ele não regressará à Suíça com as mãos vazias.

"Já conseguimos medalhas de ouro na Copa do Mundo nas três disciplinas este ano e temos intenção de coletar mais algumas nos Jogos Olímpicos de Turim", diz Franco Giovanoli a swissinfo.

Após esta boa temporada, estamos perfeitamente preparados para Turim", acrescenta Simon Schoch, um dos favoritos na competição de slalom gigante paralelo.

Objetivo mínimo

A equipe suíça de snowboard tem como meta três medalhas. Objetivo que parece pouco ambicioso, mas se deve lembrar que na prova de slalom paralelo – em que os suíços têm grandes chances de medalha – a eliminação é direta.

Se o sorteio não for favorável, os suíços – Simon Schoch, Philipp Schoch, Heinz Inniger e Gilles Jaquet – poderiam confrontar-se e um ou outro perder possibilidade de disputar a final.

Ocorre o mesmo com Daniela Meuli e Ursula Bruhin – respectivamente n° um e 3 na classificação da Copa do Mundo: elas poderiam confrontar-se na disputa do slalom gigante paralelo.

Uma contra a outra

"Tudo vai depender do programa. Teoricamente, Daniela e Ursula poderiam muito se encontrarem na primeira rodada", explica Franco Giovanoli. Em outras palavras, uma eliminaria a outra.

Restam as esperanças de medalhas em Halfpipe e em boardercross, mas o chefe da equipe admite que não será fácil.

E, de fato, em Turim, estão reunidos os melhores riders do mundo nesta temporada, pois todos não participam da Copa do Mundo.

Receita do sucesso

Para Franco Giovanoli, o trunfo dos suíços vem principalmente de um "excelente espírito de equipe" e uma rivalidade saudável. "Quando estão na pista, competem um com o outro, mas formam uma equipe. Ajudam-se mutuamente para melhorarem".

"Temos a chance de ter os melhores snowboarders do mundo que treinam na mesma equipe, prossegue o treinador. Assim, estamos sempre um pouco na frente de outros países".

São afirmações tranqüilizantes quando se lembra que, há dois anos, existiam atritos na equipe suíça. Quatro atletas até ameaçaram partir e concorrer por outro país se a situação não melhorasse.

Pagar as próprias despesas

Hoje está tudo melhor, segundo o treinador. A equipe recebe 1.3 milhão de francos por temporada. Mas os snowboarders devem sempre pagar do próprio bolso os custos das competições e dos treinos.

"Em esqui alpino, eles recebem muito mais dinheiro, mas aportam muito pelo patrocínio, lembra Franco Giovanoli. O snowboard é sempre considerado um esporte marginal e a cobertura da mídia é fraca".

swissinfo, Adam Beaumont (Tradução de J.Gabriel Barbosa)

Breves

- Há quatro anos, a equipe suíça de snowboard voltou de Salt Lake City com duas medalhas. Philipp Schoch conquistou a medalha de ouro em slalom gigante paralelo e Fabienne Reuteler ganhou a medalha de bronze em halfpipe.

- Quatro suíços encabeçam atualmente a classificação mundial de slalom gigante paralelo: Simon Schoch (1), Philipp Schoch (2), Heinz Inniger (3) e Gilles Jaquet (4).

- Na nesma competição, duas suíças figuram entre as três primeiras: Daniela Meuli (1) e Ursula Bruhin (3).

End of insertion

Fatos

Os Jogos Olímpicos de Turim desenvolvem-se de 10 a 26 de fevereiro de 2006.
Todas as competições de snowboard se realizam em Bardonecchia.
A estação situa-se em Alta Val di Susa, a 1.312 m de altitude.

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?