Federer é eliminado nas quartas-de-final das Olimpíadas

O sonho da medalha individual acabou para Federer em Pequim. Keystone

Em Pequim, o número um do mundo - ainda por alguns dias - perdeu sua partida pelas quartas-de-final do torneio de simples para o norte-americano James Blake por 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 7/6 (7/2).

Este conteúdo foi publicado em 14. agosto 2008 - 15:35

Trata-se da maior decepção de sua carreira. Resta-lhe ainda uma última esperança de medalha, se vencer o jogo nas duplas ao lado de Stanislas Wawrinka.

Nas Olimpíadas de 2004, em Atenas, Roger Federer fora eliminado na segunda rodada pelo tcheco Tomas Berdych, que ele ontem conseguiu superar nas oitavas-de-final.

Um dia após o sinal positivo contra Berdych, Federer parecia transformado – negativamente. Ele não conseguiu entrar no jogo, iniciado com três horas e meia de atraso por causa da chuva. Blake, que nas oito partidas anteriores contra o suíço havia ganhado apenas um set, acreditou em sua chance e atacou com tudo.

O atual número um do mundo, que vai perder a liderança do ranking da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) para Rafael Nadal, cometeu muitos erros diante do norte-americano. Federer tentou se recuperar no segundo set, quando chegou a empatar em 6 a 6, mas perdeu no tie break.

Blake obteve sua primeira vitória sobre Federer no nono duelo contra o tenista suíço. O americano pega na semifinal o vencedor da partida entre o francês Paul-Henri Mathieu e o chileno Fernando Gonzalez.

Federer só continua na Olimpíada de Pequim na competição de duplas, ao lado de seu conterrâneo Stanislas Wawrinka. Os dois enfrentam os indianos Leander Paes e Mahesh Bhupathi nas quartas-de-final, nesta quinta-feira.

Com essa derrota, Federer termina em baixa seu reinado como número 1 do ranking mundial do tênis, iniciado há quatro anos e meio e que, de qualquer forma, terminaria na próxima segunda-feira.

Após as derrotas deste ano em Toronto e Cincinnati, ele viajou cedo para Pequim e teve quase uma semana para se adaptar às difíceis condições climáticas. Provavelmente, a Olimpíada de Londres, em 2012, será a última chance para Federer realizar seu sonho de ouro olímpico.

swissinfo com agências

Perfil

Roger Federer nasceu aos 8 de agosto de 1981, em Binningen, no cantão de Basiléia-Campo, e cresceu na vizinha localidade de Münchenstein. É filho de Robbie, um suíço-alemão, e de Lynette, uma sul-africana. Sua irmã Diana, 20 meses mais velha que ele, é enfermeira.

Desde 2000, Federer mantém namoro com Miroslava - "Mirka" - Vavrinec, que conheceu nos Jogos Olímpicos de Sydney. Mirka é também sua atual empresária.

O tenista basileense venceu 12 grandes torneios (Grand Slams), dois a menos que Pete Sampras, que detém um recorde de 14 títulos. Federer já acumulou uma fortuna avaliada em 40 milhões de dólares.

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo