Navigation

Federer passa às semifinais no Aberto da Austrália

Federer conseguiu a revanche pelas duas últimas derrotas para Davydenko. Keystone

Pela sétima vez consecutiva, o tenista suíço Roger Federer classificou-se para as semifinais do Aberto da Austrália e, ao mesmo tempo, garantiu sua permanência na posição de número 1 do mundo.

Este conteúdo foi publicado em 27. janeiro 2010 - 10:17

Depois de perder os últimos dois confrontos para Nikolay Davydenko, ele conseguiu derrotar o russo nesta quarta-feira, com parciais de 2/6, 6/3, 6/0, 7/5, na oitavas de final do torneio.

Com esse resultado, Federer deu um passo decisivo rumo à conquista de seu quarto título no Aberto da Austrália e o 16° título de Grand Slam de sua carreira.

Na semifinal, o suíço vai enfrentar o francês Jo-Wilfried Tsonga (ATP 10), que derrotou o sérvio Serben Novak Djokovic por 7/6, 6/7, 5/7, 6/3 e 6/1 (atualização desta informação às 15h). A outra semifinal será disputada entre o escocês Andy Murray e o croata Marin Cilic.

Davydenko começou a partida pelas oitavas de final com muita segurança, dominou e venceu o primeiro set por 6/2. Federer parecia não ter qualquer chance, depois de perder dois de seus serviços.

No segundo set, o suíço teve de engolir uma quebra de serviço, antes de conseguir o re-break para empatar em 3/3. Essa quebra de serviço representou uma guinada no jogo. Federer, que até então parecia o claro perdedor, aumentou o ritmo e venceu os três games seguintes. Após 1h16, venceu o set por 6/3.

A derrota no segundo set assustou Davydenko. Federer começou o terceiro, quebrando o serviço do adversário, feito que o suíço repetiu duas vezes no set, antes de vencê-lo por 6/0.

Pouco antes do fim da partida, Davydenko ainda voltou a apresentar resistência. "Fiquei surpreso com o fato de ele ter voltado tão forte", disse Federer depois da vitória.

Davydenko, sexto colocado no ranking da Associação de Tenistas Profissionais, teve de ceder o serviço também no primeiro jogo do quarto set, que Federer venceu por 7/5.

Número 1 há 268 semanas

Agora o balanço de Federer contra Davydenko é de 13 vitórias contra duas derrotas. O russo derrotou o suíço nas Finais da ATP do ano passado e em Doha, no Qatar, no início de 2010. Ele tinha vencido 13 jogos seguidos neste Australian Open, mas nunca chegou à semifinal do torneio.

Enquanto isso, Roger Federer chega pela 23ª vez consecutiva às semifinais de um torneio Grand Slam, um recorde absoluto. A última vez que o suíço ficou de fora foi em 2004, em Roland Garros, quando perdeu para o brasileiro Gustavo Kuerten na terceira rodada.

Depois da desistência do defensor do título Rafael Nadal (ATP 2), na terça-feira, por problemas no joelho direito, já é certo que Federer vice-campeão no ano passado na Austrália, continuará na liderança do ranking da ATP. Ele vai aparecer como número 1 do mundo pela 268ª semana seguida na próxima segunda-feira.

Com isso, Federer empata com o norte-americano Jimmy Connors no terceiro lugar entre os tenistas que mais tempo dominaram o circuito, atrás apenas de Ivan Lendl (270 semanas) e Pete Sampras (286). O suíço já detém o recorde de 237 semanas seguidas como número 1 do mundo.

swissinfo.ch com agências

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?