Navigation

O "velhinho" que surpreendeu a todos nas Olimpíadas

O ex-campeão olímpico suíço Donghua Li fez uma apresentação-surpresa no Parque Olímpico no Rio de Janeiro que surpreendeu muitos. Aos 48 anos, ele ainda consegue deixar muitos jovens para trás.

Este conteúdo foi publicado em 17. agosto 2016 - 15:00
Aos 48 anos, Donghua Li mostrou ao público no Rio de Janeiro que continua em forma. SRF-SWI

Ao entrar ontem (17.08) no Parque Olímpico durante as competições da ginástica, os torcedores não podiam imaginar que o "velhinho" de cabelos brancos poderia dar um show de condicionamento físico. O asiático de terno e gravata era, nada mais, nada menos, do que um antigo campeão olímpico: Donghua Li, 48 anos, suíço nascido na China. 

Ele saudou os presentes, subiu no palco onde estava o cavalo de alças, tirou o pó da capa, testou a estabilidade do aparelho e, depois de alguns segundos de meditação, subiu e fez mesma apresentação com a qual ganhou a medalha de ouro nos Jogos de Atlanta em 1996.

Logo depois dos aplausos, mostrou que os cabelos brancos eram uma peruca. Ao trocar de roupa, surgiu o uniforme de ginasta da seleção suíça. E durante dois minutos, mostrou ao público presente que ainda está em forma apesar de ser um "cinquentão". 

Conteúdo externo

* caso o vídeo esteja bloqueado fora da Suíça, o leitor pode assistir um vídeo privadoLink externo feito por uma torcedora no estádio. 

Donghua Li chegou na Suíça em 1989 com sua esposa suíça e entrou logo depois na seleção helvética. Cinco anos depois recebeu a nacionalidade suíça, o que permitiu que participasse de eventos internacionais representando o país de acolho.

No mesmo ano que ganhou o ouro em Atlanta, ele abandonou o esporte. Hoje o suíço-chinês é um empresárioLink externo atuante no setor de eventos e consultoria. Figura permanente nas colunas sociais da imprensa suíça, Li costuma ser o convidado de honra de festas e eventos esportivos. Porém aos jornais, contaLink externo que ainda costuma acordar às seis horas da manhã para treinar. "Meu condicionamento é tão bom que poderia até participar de uma competição internacional.

Residente no pequeno vilarejo de Adligenswil, no cantão de Lucerna, ele é conhecido por todos. No início, a Suíça foi para ele um desafio em dois sentidos: aprender o alemão e ser aceito pelos colegas de esporte. Ao se naturalizar e conquistar uma medalha de ouro, esse não foi mais um problema. Hoje é uma celebridade. Entrevistado pela revista "Tele", declarou só sentir falta da sua família e da "verdadeira cozinha chinesa".

Além do ouro olímpico, ele também foi campeão chinês em 1987, suíço em 1994, mundial em 1995 e europeu, em 1996.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo