Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Jogadores serão submetidos a exames obrigatórios na Suíça

Valon Behrami, jogador da seleção suíça, na sala de exames.

Na Suíça, os jogadores de futebol profissionais terão de submeter-se a exames cardíacos obrigatórios realizados nos clubes.

A decisão foi tomada pela Associação Suíça de Futebol, depois daa mortes recentes de esportistas na Espanha e na Suíça, por parada cardíaca.

A UEFA - União Européia de Futebol - entidade máxima do futebol europeu, vinha insistindo desde o ano passado para que os clubes que que disputam as competições européias façam exames médicos aprofundados em seus jogadores.

Esta semana, a Asssociação Suíça de Futebol (ASF) decidiu adotar essa medida obrigatória, que entrará em vigor na próxima temporada e faz parte das normas reguladoreas para os clubes que são membros da UEFA.

"Nos últimos anos foram registrados vários casos que levaram a UEFA a adotar uma série de medidas para que sejam institucionalizados os exames médicos", declara Claudius Schäfer, chefe dos serviços legais e reguladores da Associação Suíça de Futebol.

A morte por parada cardíaca do camaronês Marc-Viven Foé, em 2003, durante a Copa das Confederações, foi o primeiro sinal de alerta, depois que a autópsia revelou que o jogador não havia consumido drogas.

A UEFA passou então a pedir controles médicos obrigatórios para algumas competições, especialmente na Liga dos Campeões e na Copa UEFA.

Revisão

A recente multiplicação de casos trágicos dentro e fora do campo, a UEFA decidiu rever certas normas e as mudanças serão discutidas em outubro.

Os médicos afirma que as mortes por parada cardíaca em atletas jovens e em plena forma, como o jogador do Sevilha Antonio Puerta, duas semanas atrás, não são casos isolados.

"Existem múltiplas causas de uma parada cardíaca", explica toni Held, especialista em medicina esportiva e cardiologista, professor na Universidade de Basiléia (noroeste).

"Uma má formação do coração, uma doença coronária ou uma infecção são apenas algumas das causas possíveis. Jogar quanto está doente e não ter tempo suficiente de recuperação são fatores agravantes do risco de uma parada cardíaca".

Isso não se aplica apenas aos jogadores de futebol. Um dos participantes da Festa Federal de Luta Suíça, no final de agosto, faleceu pouco depois de um combate.

Exames aprofundados

A Associação Suíça de Futebol decidiu extender os controles obrigatórios a todos os clubes da primeira divisão e não somente aos que disputam competições européias. Os clubes terão de certificar que seus jogadores passaram por uma batelada de exames para serem contratados.

"Queremos que os clubes controlem a saúde dos jogadores durante toda a temporada" explica Schäfer a swissinfo.

Já ocorreu que clubes demonstraram reticências a submeter seus jogadores a testes médicos, alegando custos excessivos.

"Em termos econômicos, convêm aos clubes fazer os exames", afirma Held. "Assim eles se protegem, embora muitos prefiram tentar a sorte e investir grandes somas na contratação de jogadores brilhantes, com o risco de investir num saco roto".

Held, que também trabalha para uma clínica do grupo Hirslanden, em Basiléia, lembrar que quando os clubes foram informados que os exames voluntários lhes beneficiaria, os dirigentes rechaçaram a recomendação.

Com a obrigatoriedade, os exames médiscos serão da responsabilidade dos clubes. A Associação Suíça de Futebol (ASF) não pretende fazer controles independentes e confia que os clubes assumirão esse compromisso.

Para Schäfer, o procedimento é confiável. "Como os clubes e seus departamentos médicos devem preencher um formulário certificando a realização dos exames, não há razão para desconfiar deles", conclui.

swissinfo, Scott Capper

Morte de jogadores

O jogador espanhol Antonio Puerta morreu recentemente aos de 22 anos, depois e ter desmaiado em campo durante uma partida do Sevilha no campeonato espanhol.
A causa foi uma má formação do ventrículo direito do coração que, mesmo que raramente, pode provocar uma parada cardíaca.

Nesses casos, uma alteração do músculo cardíaco leva a uma extensão do ventrículo o que pode desencadear uma arritmia do coração e provocar uma parada cardíaca.

O zambiense Chaswe Nsofwa, contratado por um clube israelense, morreu recentemente depoiis de um treino em Beersheba, sul de Israel. A causa exata da morte é desconhecida.

Na Inglaterra, Antón Reid, de 16 anos, jugador do Walsall, desmaiou em campo e faleceu recentemente.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×