Navigation

Lazer já é mais importante do que trabalho

Família, amigos, lazer e.. churrasco! Keystone

Pela primeira vez em quinze anos, os suíços dão mais importância ao lazer do que ao trabalho, segundo uma sondagem publicada quinta-feira (22/02).

Este conteúdo foi publicado em 23. fevereiro 2007 - 08:58

A família e os amigos continuam sendo muito importantes para os suíços, à frente da saúde. Por outro lado, apenas 10% das pessoas questionadas consideram a política "muito importante".

Para 88% das pessoas questionadas, a família e os amigos são "muito importantantes", ao mesmo tempo que a saúde (81%). Esses são dados que não mudam há anos.

O quadro é mesmo idêntico ao da última pesquisa feita em 2002. A única diferença é que os homens estão tão sensibilizados às questões de saúde quanto as mulheres, segundo o Institituto GFS-Zurique e o Institituto de Pesquisa sobre Lazer e Turismo (FIF) da Universidade de Berna.

Outra mudança importante: o valor do trabalho diminuiu. O lazer aparece agora em terceiro lugar de importância para os suíços e o trabalho em quarto, provavelmente devido ao crescimento econômico e à conseqüente redução da taxa de desemprego, segundo os pesquisadores.

"As pessoas podem encontrar emprego mais facilmente do que quatro anos atrás e têm mais possibilidade de escolher o tempo de trabalho", constata Hansruedi Müller, diretor do FIF, que coordenou a pesquisa.

Como nas atividades consideradas de lazer, o esporte também ganha em importância. Em 2002, 27% citavam o esporte como muito importante e agora eles são 33%. "Constata-se que a saúde tornou-se um tema essencial em nossa socieade e todos sabem que a prática de esportes e a saúde estão ligados", explica Hansruedi Müller a swissinfo.

A política em último lugar

Os outros assuntos submetidos à apreciação das 705 pessoas questionadas - formação, cultura, religião e política - estão todos em baixa.

Mesmo em período pré-eleitoral (legislativas federais em outubro), os suíços estão muito pouco preocupados com política. Apenas 10% a consideram muito interessante. Quatro anos atrás eles eram 20% e superavam os que consideravam a religião mais importante.

A enquete constatou ainda que 57% dos suíços estão satisfeitos com sua ocupação profissional e não querem nem trabalhar mais nem menos.

Mais tempo para viajar

Se tivessem que cortar mil francos suíços por ano do orçamento, os suíços reduziriam as despesas com o interior da casa e nunca cortariam esporte, férias, automóvel nem à formação profissional.

Emfim, quando se pergunta aos suíços a que atividade gostariam de dedicar mais tempo, a possibilidade de viajar e de fazer excursões excursões é a mais citada. Visitar amigos, praticar esportes, descansar, resolver assuntos urgentes e ficar com a família são outras atividades citadas, pela ordem.

Fazer compras e cuidar mais da saúde aparecem no meio da classificação dos desejos dos suíços.

Por outro lado, os suíços são menos propensos a dedicar mais tempo ao engajamento político ou religioso. Esses dois ítens aparecem no final da lista de atividades às quais gostariam de dedicar mais tempo.

swissinfo com agências

Breves

Essa sondagem foi feita pelo Institituo GFS-Zurique e outros cinco parceiros em setembro de 2006.

705 pessoas foram questionadas em 70 cidades (75% na Suíça-alemã, 25% na Suíça Romanda, de língua francesa).

Os estudos Univox pretendem constatar a evolução da sociedade suíça. De 1986 a 1999, os estudos Univox eram feitos todo ano. Desde 2000, a pesquisa é realizada de dois em dois anos.

End of insertion

Os aspecitos da vida «muito importantes»

Família em amigos: 88% (como em 2002)
Saúde: 81% (+4%)
Lazer: 60% (+4%)
Trabalho/carrreira: 53% (-12%)
Educação: 38% (-17%)
Esporte: 33% (+22%)
Cultura: 22% (-33%)
Religião/Igreja: 12% (-25%)
Política: 10% (-50%)

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?