Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Menos roubo e mais violência

Cada vez mais jovens descumprem a lei na Suíça.

(Keystone)

O número de crimes registrados na Suíça diminuiu em 5% no ano passado. Explicação: ocorreram menos roubos, como indica a Polícia Federal da Suíça (fedpol).

Porém nem tudo é motivo de júbilo: do outro lado cresceu consideravelmente o número de crimes cometidos por menores de idade, sobretudo através de atos de violência, e da quantidade de cocaína apreendida.

No ano passado as autoridades policiais da Suíça registraram exatamente 288.156 crimes. O número faz parte do relatório de estatísticas criminais e de narcóticos apresentado na última quinta-feira (28 de junho) pela Polícia Federal da Suíça.

Como as autoridades ressaltam, marcante foi a redução do número de furtos, que normalmente correspondem a maior parte dos delitos registrados. Isso é, porém, apenas um lado da medalha. Sem incluir roubos e furtos, as estatísticas mostram que o crime cresceu em 3,3%.

Delitos contra a integridade física

Forte aumento ocorreu em crimes de violência como, por exemplo, ataques à integridade física. Seu número cresceu em 14,5%. Uma evolução semelhante foi observada nos casos de coação (+11%) e seqüestro (+10,1%).

A boa notícia é que diminuiu o número de delitos sexuais, sobretudo pelo fato dos estupros registrados terem diminuído em 1,1% em 2006. A queda está relacionada apenas às tentativas de estupro e não o ato consumado. A polícia considera o desenvolvimento positivo, pois nos anos passado esse tipo de crime aumentava gradualmente em todo o país.

Um quinto dos jovens

A maior preocupação criada pelas estatísticas de 2006 está na questão da criminalidade infantil. O número de menores de idade envolvidos em crimes em relação à contagem geral passou para 19,8% (2005: 17,9%). Isso significa que um quinto dos suspeitos ainda não completou a maioridade. O crescimento abrange todos os tipos de crimes.

Pouco mais da metade (49,4%) dos suspeitos de terem cometido um crime (antes do julgamento) eram estrangeiros. O número representa um pequeno decréscimo em relação aos anos passados.

Crimes relacionados às drogas

A tendência de queda nas estatísticas do crime pode ser observada também nos delitos relacionados às drogas: uma queda de 5%. No total, as autoridades registraram 47.001 crimes relacionados ao tema. Em 2006, os delitos de tráfico de narcóticos diminuíram em 11%.

O número de pessoas mortas por overdose passou para 193 em 2006 (2005: 211). Para os agentes da Polícia Federal Suíça, a situação é considerada "estável".

Porém recordes foram batidos na apreensão de drogas como "ecstasy", da qual a polícia chegou a confiscar 216.811 pílulas no ano passado. Os agentes também apreenderam mais cocaína do que em 2006. Já no caso dos derivados da maconha (cannabis sativa), as quantidades confiscadas estão em queda crescente.

Melhor comparação em 2010

As autoridades policiais helvéticas ressaltaram que as estatísticas apresentadas ainda são deficitárias. Os números podem ser considerados apenas como indicadores e base para avaliação de novas tendências.

Números detalhados e dados confiáveis só poderão ser fornecidos a partir de 2010, como revela a Polícia Federal.

swissinfo com agências

Estatísticas da criminalidade

O governo suíço recolhe dados estatísticos sobre a criminalidade desde 1986. Desde então, as 26 polícias cantonais utilizam diferentes métodos para registrar e contabilizar os atos criminosos.

Em 2006, o governo federal, a Polícia Federal e os cantões decidiram padronizar os métodos de registro.

Até 2006 as polícias cantonais devem equiparar seus sistemas de computação, o que possibilitará um melhor controle estatístico do crime no país.

Os cantões de St. Gallen, Appenzell Ausserrhoden, Zug, Thurgau, Obwalden, Nidwalden, Genebra e Basiléia já estão prontos com a adaptação dos seus sistemas. Os outros cantões devem aplicar as medidas até 2008.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×