O novo acelerador de partículas de alta energia do CERN

É o futuro. É circular, é um colisor. Um acelerador gigante de partículas, previsto para ser construído no centro de pesquisa de física de partículas baseado em Genebra, o CERN, será quase quatro vezes mais longo e dez vezes mais potente que o atual Grande Colisor de Hádrons do centro.

Este conteúdo foi publicado em 29. janeiro 2019 - 11:30
swissinfo.ch

O plano previsto para o Future Circular Collider, com sua circunferência de 100 quilômetros, é desvendar ainda mais os segredos da matéria e do universo nas próximas décadas. Parte do túnel para o colisor elétron-pósitron deve ser construído sob o Lago de Genebra e a máquina poderia começar a operar em 2040. Ele ficaria próximo ao atual LHC (Large Hadron Collider) de 27 quilômetros, que talvez seja mais conhecido por ajudar a confirmar o bóson subatômico de Higgs em 2012.

Projeto bilionário

O projeto do colisor, elaborado por um consórcio de pesquisa com mais de mil cientistas, custaria cerca de 9 bilhões de francos suíços (9 bilhões de dólares). Os planos foram submetidos a um painel internacional de físicos de partículas, que estão preparando uma nova estratégia europeia de física de partículas para publicação em 2020.

Uma segunda fase envolveria a colocação de uma máquina de prótons supercondutores no mesmo túnel, a um custo adicional de cerca de CHF15 bilhões. Isso poderia começar a funcionar no final dos anos 2050.

(SRF/swissinfo.ch)



Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo