Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

No rasto dos primeiros alpinistas

Três picos majestosos - Eiger, Mönch e Jungfrau - incluídos na expedição (foto swiss-image).

De 26 de agosto a 4 de setembro, uma equipe de alpinistas e guias vão reviver as emoções dos primeiros aventureiros que se lançaram à conquista dos Alpes. Pela Internet você pode acompanhar essa expedição e vibrar diariamente com as descobertas que devem testemunhar a grandeza e fragilidade do ecossistema alpino.

Durante dez dias, apaixonados por montanhismo podem se surpreender com essa expedição. Os participantes - três alpinistas britânicos e quatro guias suíços - vão percorrer cumes situados entre o cantão (estado) de Vaud e o de Berna, realizando uma trajetória clássica que inclui montanhas míticas: Jungfrau, Eiger e Wetterhorn

Vestimentas de 2 séculos atrás

Para dar um toque de autenticidade e originalidade, a equipe vai usar roupas do século passado (como você poderá constatar pela Internet), nesse tipo de cobertura realizado pela primeira vez.

swissinfo/Rádio Suíça Internacional que acompanhará a expedição vai propor diariamente reportagens e vt (videoteipes) no seu site www.swissinfo.org. Os internautas podem se comunicar com os alpinistas na rubrica "chat" (bate-papo).

Tudo começou há 250 anos

A expedição não apenas vai desvendar um dos mais espetaculares panoramas da Suíça. Vai também apontar mudanças ocorridas na paisagem alpina desde que pioneiros se arriscaram na região, há 250 anos.

Os primeiros aventureiros eram principalmente cidadãos britânicos. Carregavam equipamentos pesados em busca de sensações fortes e de territórios ainda virgens, ainda não mapeados.

cientistas, pintores e escritores seguiram o exemplo

A aventura estimulou as pessoas mais afortunadas, em particular cientistas, pintores e escritores a praticar o alpinismo. As paisagens foram fonte de inspiração, em particular para escritores e compositores românticos (Goethe, Victor Hugo, Hermann Hesse; Beethoven, Wagner, R. Strauss). Mais tarde vieram os turistas, em número crescente.

Desenvolvimento e estragos

Tudo isso serviu para promover o desenvolvimento econômico das regiões alpinas. O custo, difícil de avaliar, são as alterações ao meio ambiente. A equipe de swissinfo tentará avaliação de todas as mudanças ocorridas nos Alpes, com essas incursões que deixaram por vezes marcas indeléveis e irreversíveis.

Será oportunidade nesses dez dias de viagem entre Aletsch e Jungfrau de lembrar a fragilidade do ecossistema alpino. Serão também destacados a riqueza e o valor de uma região que a Suíça espera tornar-se "patrimônio da humanidade". Desde que a UNESCO (Organização da ONU para Educação, Ciência e Cultura) aceite tombá-la em dezembro. Um dos mais grandiosos panoramas alpinos seria então protegido para as gerações futuras.

swissinfo

×