Navigation

Skiplink navigation

Opositores da energia nuclear estão na frente

Se os eleitores fossem hoje às urnas, o plebiscito terminaria com a aprovação da "Iniciativa do Abandono da Energia Atômica". Porém a pesquisa de opinião mostra que o tema polariza.

Este conteúdo foi publicado em 21. outubro 2016 - 17:00
Vilarejo de Niedergoegen com a central nuclear ao fundo, fotografado em 14 de outubro de 2016. Keystone

Segundo os resultados da mais recente pesquisa de opinião realizada pelo Instituto Gfs.Bern por encomenda da Sociedade Suíça de Radiodifusão e Televisão (SRG SSR), da qual a swissinfo.ch faz parte, 57% das pessoas entrevistadas apoiam a iniciativa, que oficialmente chama-se "Por um abandono progressivo da energia nuclear". Já 37% dos entrevistados declaram-se contrários e 7% ainda não têm uma opinião formada.

A proposta lançada pelo Partido Verde, e que será votada pelo eleitor suíço em 27 de novembro, exige o desligamento das centrais nucleares do país 45 anos depois que elas entraram em operação. Se aprovada, a última central das cinco operantes no país deve ser desativada em 2029.

A Suíça já havia decidido pelo fim da energia nuclear lodo após a catástrofe de Fukushima (2011), mas se a iniciativa for aceita pelos eleitores o desligamento das centrais poderá ocorrer com vinte anos de antecedência.

Polarização

A pesquisa demonstra a existência de um fosso entre os eleitores de esquerda e direita. A esquerda apoia claramente a iniciativa. Aproximadamente 95% dos eleitores do Partido Verde apoiam e, dentre os sociais-democratas, seria 80%.

Método

A pesquisa de opinião foi realizada entre 3 e 14 de novembro por telefone. No total, 1.200 pessoas (painel representativo) foram entrevistadas. Devido à proteção de dados pessoais, os organizadores não tiveram acesso aos dados dos suíços do estrangeiro.

End of insertion

Os simpatizantes dos partidos de direita não têm uma opinião homogênea. A resistência mais forte à iniciativa encontra-se no Partido do Povo Suíço (UDC, na sigla em francês): 56% dos seus partidários refutam a proposta. Já os liberais (FDP) oscilam entre 47% (apoiam) e 46% (recusam). A maioria (58%) dos eleitores do Partido Democrata-Cristão (CVP) preferem o abandono rápido da energia nuclear.

Uma iniciativa "normal"

O Instituto Gfs.Bern ressalta que a primeira pesquisa de opinião dá apenas um cenário do instante político. Para fazer uma previsão dos resultados do plebiscito de 27 de novembro, ele espera a realização da segunda pesquisa de opinião.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo