Perspectivas suíças em 10 idiomas

Detalhes emergem de acordo suíço com agentes chineses

Bandeiras da Suíça e da China
Keystone / Steffen Schmidt

A Suíça concluiu acordos com cerca de 60 países - não apenas com a China - para permitir que seus agentes venham ajudar a identificar e deportar cidadãos ilegais.

A Secretaria de Estado suíça para as Migrações (SEM) confirmou na quarta-feira que tais práticas são comuns, não apenas na Suíça, mas em toda a Europa.

Existem acordos entre a Suíça e cerca de 60 países, incluindo Rússia, Turquia, Filipinas, Argélia e Etiópia, disse o porta-voz da SEM, Daniel Bach, à agência de notícias Keystone-SDA.

No domingo, o jornal NZZ am Sonntag noticiou que as negociações com a China estavam em andamento para renovar um acordo que permitisse aos funcionários de Pequim vir à Suíça interrogar os migrantes chineses ilegais – incluindo os requerentes de asilo rejeitados e aqueles sem documentos de identidade.

No dia seguinte, o chefe da SEM, Mario Gattiker, compareceu perante o comitê de relações exteriores do Parlamento para explicar por que o acordo, assinado em 2015, não havia sido formalmente anunciado; ele disse que isso se devia ao seu status de acordo meramente administrativo ou técnico.

Bach confirmou na quarta-feira que, enquanto a maioria dos 60 acordos são oficiais, e portanto de domínio público, os acordos com dois países – China e Índia – são técnicos.

Ele também disse que tais acordos eram do interesse da Suíça, e que Berna – não Pequim – estava pressionando para renovar o acordo. A contribuição fornecida pelos funcionários chineses é necessária para evitar situações em que os residentes ilegais na Suíça não possam ser deportados, disse ele.

Os funcionários recebem vistos de 14 dias para as visitas. A Suíça paga o custo de hospedagem.

swissinfo.ch

Preferidos do leitor

Os mais discutidos

Notícias

aeroporto

Mostrar mais

Aeroporto de Genebra cobrará taxa de atraso em 2025

Este conteúdo foi publicado em O Aeroporto de Genebra pretende lançar um sistema de cotas de poluição sonora no próximo ano. Os voos que partirem após as 22h terão que pagar uma taxa.

ler mais Aeroporto de Genebra cobrará taxa de atraso em 2025
imagem

Mostrar mais

Suíços não se preocupam em perder empregos para a IA

Este conteúdo foi publicado em A inteligência artificial (IA) está influenciando a vida profissional cotidiana. Na Suíça, muitas pessoas já têm experiência com IA, inclusive em seus empregos.

ler mais Suíços não se preocupam em perder empregos para a IA

Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

SWI swissinfo.ch - sucursal da sociedade suíça de radiodifusão SRG SSR

SWI swissinfo.ch - sucursal da sociedade suíça de radiodifusão SRG SSR