Navigation

Homem ateia fogo a si mesmo em protesto às condições de asilo

Marcas de queimaduras na praça em frente ao parlamento suíço. Keystone / Anthony Anex

Um homem ateou fogo a si mesmo na segunda-feira em frente ao parlamento suíço para protestar contra as condições nos centros de asilo no cantão de Berna. Seus ferimentos não ameaçam sua vida.

Este conteúdo foi publicado em 21. julho 2020 - 06:45
swissinfo.ch/fh

Ele participava de uma manifestação organizada pelo grupo "Stopp Isolation", que diz que os novos centros de retorno de requerentes de asilo no cantão de Berna são como "prisões abertas, à margem da sociedade".

A polícia de Berna confirmou que o homem - que os espectadores disseram ser um iraniano a quem tinha sido negado asilo na Suíça - tinha ateado fogo a si mesmo, mas não corria o risco de sofrer ferimentos fatais.

Um vídeo exibido por uma estação de televisão local mostrou o homem sendo subitamente engolido por uma chama, antes de correr em direção à orla da praça do parlamento com chamas mais modestas em partes de suas roupas. Vários outros que tinham visto isso acontecer correram atrás para ajudar a apagar o fogo.

Membros do grupo Stopp Isolation tinham se reunido com as autoridades cantonais e nacionais de migração no mês passado para reclamar sobre as condições em três novos centros para abrigar os requerentes de asilo rejeitados.

A insatisfação deles já havia levado a uma concentração noturna de cerca de 60 dos requerentes de asilo no centro cultural alternativo Reitschule em Berna.

Na sexta-feira passada, as autoridades escreveram uma carta ao grupo apoiando o tratamento "democraticamente legítimo" dos centros de asilo, uma resposta que desencadeou a manifestação da segunda-feira.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.