Navigation

Preso o embaixador suíço em Luxemburgo

Autoridades luxemburguesas colaboraram na investigação swissinfo.ch

O embaixador Peter Friederich, representante da Suíça em Luxemburgo foi detido em Berna por suposto envolvimento em lavagem de dinheiro.

Este conteúdo foi publicado em 11. julho 2002 - 23:30

A Procuradoria Federal comunicou no começo da tarde de quinta-feira que Peter Friederich, 60 anos, foi encarcerado três dias antes em Berna.

Indicou ter aberto inquérito no sentido de apurar aparente envolvimento do diplomata em "transação privada de centenas de milhares de francos, de origem desconhecida".

Antes de assumir o posto em Luxemburgo ele esteve em função em Cuba e no Vietnã.

Colaboração de Luxemburgo

Autoaridades suíças informaram que Luxemburgo comunicou à Suíça já em março a suspeita de que o diplomata estivesse envolvido em lavagem de dinheiro.

Hansjürg Mark Wiedmer, um dos porta-vozes da Procuradoria Federal,disse a swissinfo que as autoridades suíças estavam ansiosas para descobrir a origem do dinheiro.

"Em abril, disse, (após as informações luxemburguesas) o procurador federal iniciou investigação contra pessoas desconhecidas. E quando obtivemos mais detalhes de Luxemburgo ampliamos essa investigação ao embaixador, dia 3 de julho".

Precedente

Segundo Wiedmer, a suposta reciclagem de dinheiro era da esfera privada, não afetando a embaixada suíça no Grão-Ducado de Luxemburgo.

O escândalo segue-se a outro que quase virou novela: o de Thomas Borer, ex-embaixador em Berlim, acusado por jornais suíços de um caso extraconjugal que deu muito o que falar e culminou com a demissão do diplomata.

Reações

Figuras políticas da Suíça denunciaram "um escândalo" que ameaça minar a defesa que o País fazendo das próprias leis sobre sigilo bancário. Houve também denúncia por parte de socialistas do perigo do caso enfraquecer a Suíça em negociações "sensíveis" com a União Européia.

Entre os temas mais delicados figura justamente o sigilo bancário de que a Suíça é muito ciosa.

swissinfo com agências.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?