Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Procurador confirma dinheiro de Menen

Protestos contra Menen em Buenos Aires

(Keystone)

Barnard Bertossa, procurador do cantão de Genebra, confirmou que uma das duas contadas bloqueadas na Suíça está no nome de Menen e outra no nome de colaboradores.

"Descobrimos pelos menos duas contas bancárias relacionadas com esse caso. Em uma delas, o nome do ex presidente argentino está explícitamente mencionado. Em outra, estão envolvidos alguns de seus principais colaboradores", afirmou Bernard Bertossa.

US 10 milhões

Em encontro com a imprensa, em Genebra, Bertossa acrescentou que não podia revelar outros nomes devido o inquérito em andamento.

No entanto foi explicito ao dizer: "posso confirmar que há dinheiro de Menen bloqueado na Suíça". Sobre as cifras envolvidas nessas duas contas bloqueadas, Bertossa também confirmou que há "cerca de 10 milhões de dólares.

Recentemente, em entrevista a uma Rádio de Buenos Aires, Menen declarou que "não tinha absolutamente nada a ver com o dinheiro depositado na Suíça e mencionado pela imprensa".

Armas para Croácia e Equador

O procurador confirmou que duas comissões rogatórias argentinas estiveram na Suíça no ano passado. As primeiras investigações começaram na Argentina e as autoridades suíças foram informadas.

A segunda investigação foi aberta pela Justiça de Genebra.A Justiça argentina suspeita que Menen enriqueceu com comissões da venda ilícita de armas para Croácia e Equador.

Entre 1991 e 1995, 6.500 toneladas de armas foram enviadas à Croacia, em plena guerra dos Bálcãs, e 75 toneladas foram entregues ao Equador, em conflito com o Peru, violando o embargo da ONU.

Enrique Dietiker, Genebra

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×