Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Receber para mudar Incentivos em dinheiro de Albinen atraem novos moradores

Quando o vilarejo suíço de Albinen decidiu pagar para as pessoas se mudarem para lá, a notícia foi manchete no mundo inteiro. Agora, as autoridades dizem ter encontrado algumas pérolas raras que preencham as condições rigorosas do acordo.

Chalets in Albinen

Milhares de francos foram oferecidos para as pessoas se mudarem para o vilarejo que estava morrendo

(© KEYSTONE / JEAN-CHRISTOPHE BOTT)

Albinen, situada a 1300 metros acima do vale do Ródano, no cantão do Valais, sofreu uma baixa populacional durante algum tempo, até decidir oferecer um prêmio para quem fosse morar lá, em novembro de 2017. Em 80 anos, o número de moradores diminuiu para cerca de 100 residentes. Mais da metade dos que restaram são idosos. Muitas das casas de Albinen são agora casas de férias, e a escola teve que fechar dez anos atrás por falta de alunos. As cinco crianças em idade escolar que restaram vão de ônibus para a escola nas cidades vizinhas. Se a escola reabrisse, pensava-se que mais famílias seriam tentadas a morar lá.

Segundo o plano de repovoamento, qualquer suíço ou residente permanente da Suíça que decidisse se mudar para a cidadezinha e comprar, reformar ou construir uma casa receberia um incentivo de 25.000 francos suíços (25.400 dólares) por adulto, 50.000 francos suíços por casal e 10.000 francos suíços por criança.

Os termos do acordo também estabelecem que os candidatos devem ter menos de 45 anos e as famílias selecionadas devem concordar em permanecer no vilarejo por dez anos ou restituir o dinheiro, além de investir um mínimo de 200.000 francos na compra ou na construção de uma propriedade. As companhias de investimento foram excluídas da participação.

Sobrecarregada

A notícia atraiu gente de longe. De acordo com o canal suíço, SRF, os estrangeiros apareceram com as malas prontas para morar lá. Verena Glauser e seu marido, também do Valais, são um exemplo de pessoas que procuravam propriedades na cidadezinha. Eles estavam procurando um apartamento para a filha do Brasil, que queria levar toda a família para lá.

O prefeito, Beat Jost, disse que a comunidade foi inundada com telefonemas, mas as autoridades tiveram que insistir que a oferta estava aberta apenas a pessoas com autorizações de residência C ou passaportes suíços, que atendiam às condições rigorosas.

Beat Jost, head and shoulders

O prefeito da aldeia, Beat Jost, diz que o programa para atrair novos moradores está funcionando bem

(KEYSTONE / JEAN-CHRISTOPHE BOTT)

Otimismo

O município recebeu dois pedidos de acordo com as exigências e está considerando outros três. No início de outubro, uma família do cantão de Argóvia, no norte da Suíça, se estabelecerá na cidadezinha, a primeira a fazê-lo sob o regime de realocação. Dizem que o casal tem um filho e outro a caminho. Eles compraram uma casa em Albinen e receberão CHF 70.000.

Todos os outros candidatos sérios parecem ser do próprio vilarejo. "O segundo pedido aprovado diz respeito a um indivíduo de Albinen que está realizando grandes reformas em uma casa antiga", diz Jost. "Há também outros três projetos concretos de jovens em Albinen, que devem apresentar suas candidaturas para contribuições no segundo semestre do ano."

O custo do programa será suportado por um fundo especial no qual o município concordou em investir CHF 100.000 por ano. O número de lugares é limitado. A cidadezinha disse que espera atrair de cinco a dez famílias no máximo nos próximos cinco anos.

(1)

Map of Albinen


swissinfo.ch/fh

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.