Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Riscos de terremoto na Suíça

Terremoto ocorrido em Izmit, na Turquia, em 1999 (fonte: Magellan Geographix)

(swissinfo.ch)

Estatísticas afirmam que a cada cem anos pode ocorrer um terremoto na Suíça.

Segundo órgão do governo, a maior parte das construções não atendem às normas técnicas antiterremoto, vigentes no país desde 1989.

Dos países localizados em áreas geologicamente instáveis, onde terremotos ou tremores de terra fazem parte do rol de catástrofes naturais possíveis, a Suíça é considerada um país de risco médio. Isso é o que afirma um estudo da Secretaria Federal de Águas e Geologia da Suíça (BWG), publicado nessa semana.

A cada 100 anos um terremoto

De acordo com as estatísticas do instituto, a cada cem anos ocorre um terremoto na Suíça. Empresas de resseguro calcularam que se o movimento tectônico variar de 5,5 a 6 graus na escala Richter, os prejuízo chegariam a 4 bilhões de dólares. Caso o terremoto tenha uma intensidade maior, indo de 6 a 6,5 graus, os prejuízos poderiam passar dos 26 bilhões de dólares.

Para os técnicos do governo, apenas 10 por cento dos prédios na Suíça foram construídos dentro das normas antiterremotos. Esse número reduzido pode ser explicado pelo fato de que essas normas só tenham se tornado lei a partir de 1989.

35 normas antiterremoto

Com o objetivo de possibilitar a construção de prédios e casas mais seguros na Suíça, a BWM está distribuindo um manual à população. Nele estão descritas 35 normas técnicas que contribuem ao planejamento de estruturas resistentes à terremotos. Uma das principais dicas é também o trabalho mais intensivo entre arquitetos e engenheiros.

O custo extra causado pelo emprego de técnicas antiterremoto não passa de 0,5 a 2% do valor total da construção, como afirma o manual distribuido pela BWM.

Breves

- Apenas 10% dos prédios na Suíça correspondem às técnicas antiterremoto.
- De acordo com a estatísticas, a cada 100 anos ocorre um terremoto na Suíça.

Aqui termina o infobox


Links

×