Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Roche retira remédio contra HIV do mercado

Estoque do remédio retirado do mercado

(Keystone)

A indústria farmacêutica Roche recolheu do mercado todos os lotes do Viracept, medicamento utilizado em conjunto com outras drogas contra o HIV.

De acordo com a empresa, alguns pacientes relataram que o produto apresentava um odor estranho. Depois de algumas análises, constatou-se a presença de impurezas químicas.

Os lotes tinham altos níveis de ácido etil-éster-metanosulfônico. De acordo com a empresa, não há referências sobre eventuais efeitos adversos da substância em seres humanos.

"Como parte da nossa rotina de segurança, a Roche monitora eventuais efeitos adversos que sejam reportados. Qualquer eventualidade será analisada pela nosso sistema de fármaco-vigilância", explicou Martina Rupp, assessora de imprensa da empresa.

Procurar o médico

Somente os mercados norte-americano, canadense e japonês não foram atingidos pela medida. Estima-se que 45 mil pessoas utilizem o medicamento no mundo – no Brasil, 9 mil dos 180 mil em tratamento usam a droga.

A Roche recomenda aos pacientes que procurem seus médicos para que o medicamento seja substituído por outro antiviral, capaz de manter a eficácia do tratamento.

A droga é um inibidor de protease, uma das armas utilizadas pela ciência contra o HIV. É um antiviral, que tenta impedir a produção de novas cópias de células infectadas com o HIV.

A ação de outras drogas é dificultar a contaminação de células pelo vírus. Assim, o uso conjunto dessas drogas tenta bloquear o vírus de maneiras distintas. Daí a importância de substituir o medicamento no coquetel anti-HIV.

swissinfo, Lourdes Sola

Breves

Utilizado junto com outros remédios no tratamento contra o vírus da Aids, o medicamento da Roche está sendo retirado porque foram encontradas impurezas químicas em alguns lotes.

45 mil pessoas no mundo utilizam esse medicamento. No Brasil, entrava no tratamento de 9 mil pacientes adultos e 250 crianças, segundo o Ministério da Saúde.

As pessoas que tomavam o remédio devem procurar seus médicos para substituí-lo.

Aqui termina o infobox


Links

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

×