Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Roche vendia Nelfinavir mais caro no Brasil

Remédios suíços têm preços publicados na Internet

(Keystone)

O Nelfinavir, remédio anti-aids que Roche vendia no Brasil por R$ 4,75 a unidade, custava mais de 50 centavos de real mais barato na Suíça. É o que revela lista de preços de produção e de venda de medicamentos que passa a ser publicada na Internet desde esta semana.

O laboratório Roche, com sede em Basiléia, decidiu reduzir em 40% no Brasil o preço do Nelfinavir (ou Viracept), um dos dos 12 medicamentos que entram na composição do coquetel anti-aids. É o que anunciou sexta-feira, 31 de agosto, o ministro brasileiro da Saúde, José Serra.

Com a medida, o preço da unidade do Nelfinavir caiu de R$ 4,75 a 1,60, depois de um braço de ferro entre o Ministério da Saúde do Brasil e o laboratório Roche, sediado em Basiléia, noroeste suíço. O Brasil ameaçava quebrar a patente do remédio se a redução não fosse de pelo menos 40%. Conseguiu.

"Maior transparência"

Três dias depois do acordo, a indústria farmacêutica suíça passa a publicar na Internet os preços de produção de medicamentos reembolsados pelos seguros-saúde. Medida tomada no sentido de « aumentar a transparência nesse setor ».

Conferindo na Internet (veja link abaixo), 250 comprimidos de Nelfinavir são vendidos na Suíça por 2 francos e 66 centavos ou seja R$ (reais) 4,09, a unidade, calculando o câmbio na base de 1 franco = R$ 1.54. No Brasil o remédio era vendido por R$ 4,75 a unidade. Quer dizer que o comprimido sai 66 centavos mais caro para o Brasil que para o consumidor suíço, dotado de um dos maiores poderes aquisitivos do mundo.

A respeito da margem de lucro anunciada, Roche levaria na cabeça. Para o Nelfinavir, afirma que a margem é de apenas 17%, sendo os outros 83% consumidos em custos de produção.

swissinfo com agências.


Links

×