Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Sanções contra Rússia divide deputados

O Conselho da Europa decide quinta-feira se exclui os representantaes russos devido as violações dos direitos humanos na Chechênia. Em janeiro, a decisão havia sido adiada depois da visita de uma delegação à Moscou. Os deputados estão divididos.

No final de janeiro, a Assembléia do Conselho da Europa, em Estrasburgo, França, adiou a decisão de suspendia ou não o direito de voto dos representantes russos. Finalmente, depois da visita de uma delegação à Moscou, votou um texto reconhecendo que a Rússia tinha o direito de combater o terrorismo.

Um dos deputados suíços, o socialista Andreas Gross, fez parte da viagem a Moscou e se dizia convencido do compromisso do então presidente interino Vladimir Poutin em respeitar a população civil na Chechênia.

Depois disso, as denúncias de violações dos direitos humanos se multiplicaram mas Andreas Gross continua convencido de que não adianta expulsar os deputados russos do Conselho da Europa e perder toda possibilidade de influenciar a Rússia.

Outro deputado suíço, Dick Marti, do Partido Radical, defende a tendência oposta no Conselho da Europa. Marti disse que as violações dos direitos da população civil são um fato e que deixar de punir dos deputados russos afetaria a credibilidade da instituição.


swissinfo com agências.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.