Navigation

Quatro mortos em acidente de ônibus no trajeto de Portugal à Suíça

Quatro pessoas morreram e 21 ficaram feridas quando um ônibus que viajava de Portugal à Suíça bateu na França devido ao gelo na estrada. O acidente ocorreu nas primeiras horas da manhã de domingo.

Este conteúdo foi publicado em 08. janeiro 2017 - 20:52
swissinfo.ch com agências
A polícia francesa está investigando a causa exata do acidente de ônibus Keystone

Em outro acidente ocorrido em 12 de março de 2016, doze portugueses morreram quando o ônibus (ler artigos abaixo) que os levava da Suíça para Portugal colidiu com um caminhão em uma estrada na França.

O acidente deste domingo ocorreu às quatro e meia da manhã na rodovia 79 na região de Saône-et-Loire, próximo à Lyon, no leste da França. É o mesmo trecho da estrada, apelidado de "estrada da morte", onde ocorreu a colisão fatal no ano passado.

As autoridades francesas informaram que três dos 21 passageiros se feriram gravemente, incluindo uma criança de dois anos de idade. Uma pessoa teve de ser reanimada pelos paramédicos chamados para socorrer as pessoas.

O ônibus levava aproximadamente 40 passageiros e rodava em direção à Suíça, onde vive uma grande comunidade de portugueses. As quatro vítimas estariam retornando ao cantão de Friburgo após terem passado o período de festas natalinas em Portugal.

Acredita-se que o acidente tenha sido causado pelo gelo na estrada.
Segundo uma autoridade do distrito de Saône-et-Loire, "o acidente não resultou de um choque frontal" e que "mesmo se as condições de circulação eram difíceis (devido ao gelo), são as normais no período do inverno", declarou Gilbert Payet.

A onda de frio glacial que atinge a Europa e se estende até o Oriente Médio provoca nevascas, mortes e problemas no tráfego. As operações de socorro envolveram a mobilização de 99 bombeiros e 45 veículos, assim como seis equipes médicas.

As autoridades suíças estão trabalhando com as francesas para estabelecer, entre outros, a nacionalidade das vítimas. 

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.