Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Seleção suíça não sabe mais ganhar

Phillipe Senderos na luta contra dois alemães.

(Keystone)

No teste mais difícil antes do jogo de abertura da Eurocopa, dia 7 de junho, a Suíça perdeu de 4 a 0 para a Alemanha, em Basiléia. Foi a quarta derrota consecutiva dos helvéticos, nos amistosos de preparação.

O técnico suíço Köbi Khun ainda tem muito trabalho e pouco tempo pela frente para corrigir sua seleção e sobretudo "ensinar" seu time a ganhar.

A Suíça não jogou mal contra a Alemanha até os 20 minutos do segundo tempo, quando sentiu que o jogo estava perdido. No primeiro tempo, os suíços jogaram de igual para igual e o meio-campo e a defesa alemã tiveram inclusive que fazer muitas faltas para impedir os suíços de avançarem.

Mais vivos, com a defesa jogando alto no campo, os suíços tiveram maior domínio no primeiro tempo, mas não conseguiram concretizar duas ou três oportunidades. Até esse momento, a opção do técnico suíço de jogar com dois atacantes parecia acertada. Frei, que voltava à equipe após nove meses de contusão e o jovem Deryok davam trabalho à defesa alemã.

Bom primeiro tempo

Justamente quando a Suíça mais dominava os alemães, estes conseguiram marcar num contra-ataque. Com um bola enfiada nas costas da defesa suíça, pela direita, Gomez cruzou para Klausen abrir a placar, dentro da área. A jogada começou com uma bola perdida facilmente pelo meio-campo suíço, erro que voltaria a se repetir.

Houve uma certa hesitação dos suíços nos minutos seguintes, mas o time reagiu e perdeu mais duas oportunidades. O resultado de 1 a 0 para a Alemanha no primeiro tempo foi quase injusto para os suíços e parecia reversível.

No início do segundo tempo, a seleção suíça ainda jogou bem e aos 5 minutos Barnetta quase empatou. Aos 15 minutos, aproveitando novamente uma bola perdida no meio-campo. Gomes é lançado no meio da defesa suíça e marca o segundo gol alemão.

Pequenos erros custam caro

Daí por diante, a seleção suíça foi perdendo em agressividade e a Alemanha impôs sua dominação. Além da conhecida combatividade alemã, com um grande contingente e a escalação para a Eurocopa ainda não definida, os jogadores alemães tinham de aproveitar a oportunidade para tentar logarantir um lugar entre os 23 que serão convocados.

Gomez ainda marcaria o terceiro gol da Alemanha e o marcador foi selado por Podolski dois minutos antes do término da partida.

Ao final do jogo, dois jogadores suíços falaram de sua decepção à televisão suíça. O médio Gerson Fernandes reconheceu que "os alemães foram mais lúcidos e eficazes e que alguns erros são fatais contra um time desse nível". Mas mostrou-se otimista para o futuro dizendo que "é preciso levantar a cabeça e trabalhar para corrigir os erros".

O lateral direito Lichtsteiner (o melhor dos suíços nessa partida) disse que "essa é a diferença entre um time do melhor nível e que a Suíça faz até aqui, acrescentando que paga-se caro por pequenos erros".

A fase final de preparação da seleção suíça começa dia 19 de maio. Falta pouco tempo para a estréia contra a República Checa, a 7 de junho, em Basiléia.

swissinfo, Claudinê Gonçalves

Fatos

Em 50 partidas entre a Suíça e a Alemanha, desde 1908, a Suíça ganhou apenas 8.
Um antigo ditado popular na Suíça dizia que "o futebol é onze contra onze e, no final, ganha a Alemanha".

Aqui termina o infobox

Análise de Bertine Barberis

Ex-jogador da seleção e técnico, Barberis comenta o jogo para swissinfo:

"Os suíços falharam na defesa. Deram muitas bolas e perderam muitas divididas. Nesse nível, presente para o adversário não dá. Quando certos jogadores estão um pouco aquém do que sabem, é imperdoável".

"Taticamente, a Suíça não está definida. As experiências de Köbi Khun demonstram que nada está claro em sua cabeça".

"Mas essa derrota não deve ocupar muito lugar na cabeça dos jogadores. Ainda há tempo suficiente para corrigir os erros. Uma derrota dessas pode até provocar um questionamento saudável."

Aqui termina o infobox

Escalações

Suíça: Benaglio, Lichtsteiner, Eggimann, Senderos (75. von Bergen), Spycher, Fernandes, Behrami (58. Gygax), Inler, Derdiyok (46. Nkufo), Barnetta (80. Vonlanthen), y Frei (75. Yakin).

Alemanha: Lehmann; Lahm (87. Borowski), Jansen (79. Rolfes), Mertesacker, Westermann, Fritz (72. Friedrich) Ballack, Hitzlsperger, Schweinsteiger, Gómez (75. Kuranyi), Klose (58. Podolski).

GOLS: 0-1: Klose, 0-2: Gomez, 0-3: Gomez, 0-4: Podolski.

Aqui termina o infobox

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.









swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×