Navigation

Sindicatos denunciam "falta de respeito" pelas mulheres no mercado de trabalho

As aposentadorias das mulheres na Suíça foram cerca de CHF 1.000 (US$ 1.100) abaixo das dos homens, de acordo com as estatísticas de 2019. Keystone/Peter Schneider

Dois anos após uma greve geral das mulheres, a Federação Sindical criticou a falta de progresso em matéria de igualdade de remuneração, aposentadorias e condições de trabalho entre homens e mulheres na Suíça.

Este conteúdo foi publicado em 09. junho 2021 - 11:59
swissinfo.ch/urs

A Federação qualificou como "escandalosa" e "péssima" a situação das mulheres trabalhadoras dois anos após a maior manifestação política da história recente da Suíça.

"Serão necessários 80 anos para fechar a lacuna entre homens e mulheres [no mercado de trabalho] se as mudanças nas condições de trabalho não forem aceleradas", disse o órgão em uma declaração na segunda-feira.

A federação também alertou para outras discriminações se uma maioria de centro-direita no parlamento aprovar a reforma do sistema público de aposentadoria por velhice.

O Parlamento deve retomar o debate sobre a reforma na quarta-feira.

Maior idade de aposentadoria

O governo argumenta que uma emenda legal é necessária para estabilizar o sistema, pois as contribuições e os pagamentos de previdência estão cada vez mais fora de equilíbrio.

O governo propôs aumentar a idade da aposentadoria das mulheres de 64 para 65 anos - em consonância com a dos homens - e aumentar o imposto sobre o valor agregado.

A federação sindicalLink externo, representando cerca de 20 sindicatos com cerca de 370.000 membros, planejou um protesto nacional na próxima semana para chamar a atenção para as desigualdades persistentes.

Há dez dias, a federação entregou as assinaturas necessárias para uma iniciativa popular. O objetivo é introduzir um pagamento de aposentadoria extra por ano - semelhante a um 13º salário comum em muitos setores na Suíça.


Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.