Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Nascimentos Cesarianas estão diminuindo na Suíça

Houve uma ligeira queda no número de cesáreas na Suíça, de acordo com as últimas estatísticas de parto. Mas a taxa continua alta internacionalmente.

Baby

This baby, born in a Zurich hospital, was delivered by cesarean section because she was in a breach position

(© Keystone / Gaetan Bally)

Um total de 85.990 mulheres deram à luz em um hospital suíço, ou em casa, em 2017, revelaram números divulgados na sexta-feira (17). A maioria desses partos ocorreu em um hospital (98,3%), com lares de nascimento representando pouco menos de 2% (um aumento de 0,6% desde 2012).

Cesarianas constituíram 32,3% dos nascimentos. A taxa de cesáreas vem caindo gradativamente desde 2014 (-1,4%), informou o Departamento Federal de Estatísticas em um comunicadoLink externo.

O declínio na taxa de cesárea é recente e pequeno, por isso é difícil ter uma explicação confiável do motivo, disse o órgão de estatísticas para swissinfo.ch.

No entanto, a taxa suíça de 32,3% "continua sendo uma taxa muito alta de cesáreas na comparação europeia", acrescentou o comunicado.

Comparações internacionais

A vizinha Alemanha teve uma taxa semelhante, enquanto a Itália ficou à frente da Suíça, em torno de 35%. As taxas mais baixas foram na Finlândia e na Noruega, com pouco mais de 15%.

Um estudo publicado em 2018 pelo site LancetLink externo descobriu que as cesarianas haviam quase dobrado em todo o mundo desde 2000. O site colocou a taxa média da Europa Ocidental em 26,9% (dados de 2015).

Isso foi menor que na América do Norte (32%) e consideravelmente menor do que na América Latina e no Caribe, com 44,3%, os recordistas no assunto.

Casos

As razões mais comuns para o procedimento na Suíça foram um nascimento prematuro, de gêmeos ou trigêmeos e que o bebê estava em uma posição anormal. As mulheres com cuidados de saúde privados e aquelas com mais de 40 anos tiveram taxas mais elevadas também, com 45,6% e 50,7%, respectivamente.

A idade média das mulheres que dão à luz pela primeira vez ainda está aumentando. A porcentagem de mulheres que se tornam mães com mais de 35 anos triplicou desde 1970: de 11,3%, na época, passou para 32,2%, em 2017. Agora há menos mães com menos de 20 anos de idade (3,6% em 1970 para 0,4% em 2017).

Mas, no geral, as complicações durante o parto e a gravidez são raras, mostram as estatísticas.


swissinfo.ch/fh

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.