Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíça abre escola de gestão em alta joalheria e relojoaria

Casa onde a escola está instalada

(swissinfo.ch)

Quando o outono chegar, dentro de seis meses, começa na Suíça o primeiro curso voltado para o treinamento de quem trabalha com a alta joalheria e relojoaria.

O Swiss Retail Management Institut for Watches & Jewellery fica em Rolle, cerca de meia hora do centro de Genebra, e pretende oferecer uma formação completa no que diz respeito ao mercado de joalheria : da gemologia aos pontos de venda.

O novo centro fica num local privilegiado, tanto pelo acesso como pela paisagem. À beira do lago de Genebra, local mais do que adequado quando o assunto é alta joalheria :  a região, que vai de Genebra ao cantão do Jura, passando por Neuchâtel, Bienne e Grenchen, concentra os mais famosos fabricantes de relógios.

Não se trata de uma escola voltada para a fabricação de produtos, mas para a comercialização dos artigos de luxo e de alta qualidade. Nisso, a Suíça é internacionalmente reconhecida. As marcas helvéticas, muitas delas fabricadas na região, são renomadas : Rolex, Omega, Patek Philip, Tissot, Chopard e muitas mais.

Da gemologia à venda

Criado por três profissionais com experiência no setor, o instituto tem como público alvo os filhos de donos de joalheria, futuros responsáveis pelos negócios. O mercado de joias de luxo é, em geral, formado por empresas familiares. Outro grupo é composto por profissionais do setor que busquem aprimoramento individual e para suas equipes.

Para os três sócios, Jean-Claude Pilet, Gianfranco Ritschel e Jocelyne Montoya, os alunos têm de ter uma formação mais geral e completa.

De acordo com Jean-Claude Pilet, não basta apenas entender de joias ou somente de administração de negócios. “É preciso conhecer gemologia e, ao mesmo tempo, ter a visão gerencial voltada para o setor da alta joalheria”, explica Pilet. 

Certificado e independência

“O negócio de joias envolve vários aspectos que a pessoa não aprende numa escola de administração”, diz. Pilet refere-se a alguns detalhes importantes dos artigos de luxo, como regras de segurança, luminosidade adequada na exposição de uma peça e profundo conhecimento do cliente. Ao final do curso, os estudantes recebem certificado de gemologia e aprendem a identificar a qualidade das diferentes pedras, bem como os tipos de tratamentos capazes de melhorar a aparência de muitas delas.

Em geral, o comércio desse setor mescla relógios e joias. Por isso, os alunos aprenderão também o funcionamento das diferentes marcas de relógios , dos mais simples aos mais complexos. “O aluno não será um relojoeiro, mas saberá as diferenças das diferentes marcas”, explica Pilet.

O Instituto é independente e pode oferecer aos alunos um espectro maior de opções. “Não temos patrocínio de uma empresa e isso é fundamental neste ramo de negócios porque o joalheiro tem de conhecer as diferentes marcas para poder atender o consumidor”, diz.

Pequenos grupos

Assim, na opinião dos organizadores, o aluno não fica tanto tempo afastado de suas atividades. “Volta ao trabalho e pode colocar em prática os ensinamentos e trazer mais dúvidas sobre como gerir o negócio”, diz Jocelyne Montoya. Os estudantes podem hospedar-se na região, mas o centro de treinamento tem alojamentos para até 25 pessoas – com estadias que variam de 2.800 a 3.600 francos (ver link na coluna à direita).

Hospedagem e etiqueta

Além dos ensinamentos técnicos, o curso inclui em seu currículo o  recrutamento de profissionais e até mesmo noções de moda e de etiqueta. “Os professores são pessoas qualificadas do setor e que virão aqui para acompanhar a formação desses alunos”, explica Jocelyne Montoya (programa no link anexo). “O profissional tem de ter uma formação geral, tem de conhecer as diferentes culturas e saber como se comportar diante delas “, explica Jocelyne Montoya. No final, tão importante quanto conhecer pedras preciosas e relógios é saber degustar um vinho ou como se comportar socialmente em ambientes multiculturais.

Os cursos são ministrados em inglês para turmas de 15 alunos e podem ser de quatro ou 12 semanas. O mais longo é dividido em três módulos de quatro semanas. Em 2011, de 14 de agosto a 16 de setembro ;  em 2012, de 8 de janeiro a 4 de fevereiro e de 13 de maio a 9 de junho;  custa 18 mil francos suíços. O mais curto inclui quatro semanas consecutivas.  Em 2011, será de 25 de setembro a 22 de outubro ; em 2012, de 12 de fevereiro a 10 de março, por 6.800 francos.

Mais detalhes

Ao final de cada módulo os alunos submetem-se a uma prova.

Os cursos e palestras são ministrados em inglês.

O Instituto participou da Baselworl e já tem alunos inscritos de Luxemburgo, Romênia e Arábia Saudita.

A formação de gemologia será ministrada por professores do Instituto de Gemologia Suíço, que fica em Basileia.

A indústria relojoeira suíça exportou 26,1 milhões de relógios em 2010 – 4,4 milhões a mais do que em 2009, com um aumento de produção de 20,4%.

Os maiores compradores, entre janeiro e fevereiro deste ano, são : Hong Kong, Estados Unidos, China, Singapura, França, Itália, Emirados Árabes, Japão e Alemanha.

A indústria relojoeira suíça espalha-se de Genebra ao Jura, passando por Neuchâtel, Bienne e Grenchen. Há várias escolas que formam uma mão de obra especializada.

Aqui termina o infobox

swissinfo.ch

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.