Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíça derrota Liechtenstein, mas não convence

Frei marcou dois gols no primeiro tempo.

(Keystone)

No último teste da Suíça antes da Eurocopa, o capitão Alexander Frei marcou dois gols na primeira etapa e se tornou o maior artilheiro da história da equipe, com 35 gols.

Após um início fraco, a equipe co-anfitriã do torneio assumiu o controle da partida, derrotou o Principado de Liechtenstein por 3 a 0, mas ainda cometeu muitas falhas.

O técnico suíço Kobe Kuhn escalou a equipe que também deve disputar o jogo de abertura da Euro, no próximo sábado (07/06), contra a República Tcheca, na Basiléia.

Liechtenstein começou a partida com cinco jogadores que atuam no futebol suíço. Outros cinco jogam no FC Vaduz, que acaba de subir à Primeira Divisão (Super League)

O capitão Alexander Frei acordou os 18 mil torcedores no estádio logo aos 2 min de jogo, quando disparou um chute de fora da área e a bola bateu no travessão. Quatro minutos depois, ele desperdiçou sua primeira chance para abrir o marcador.

Recorde de Frei

Nos 15 minutos seguintes, porém, a Suíça não conseguiu impor a domínio exigido pelo técnico e esperado pelo público. Pelo contrário, até abriu brechas para a equipe visitante levar duas vezes perigo ao gol de Benaglio.

Aos 24 minutos, Frei aproveitou um lançamento de Streller na pequena área e cabeceou para o fundo das redes do goleiro Jehle, de Liechtenstein. Sete minutos depois, ele ampliou o placar para 2 a 0.

Foi o gol de número 35 de Frei em seu 59° jogo pela seleção helvética. Com esse gol ele se tornou o maior artilheiro de todos os tempos da equipe co-anfitriã da Eurocopa.

"Foi um momento maravilhoso. É bonito ter atingido esse recorde antes da Euro. Escrevi um capítulo da história do futebol suíço, mas agora é preciso olhar para frente. Espero que tudo continue assim no dia 7 de junho", disse o atacante depois do jogo.

No segundo tempo, a Suíça continuou claramente a melhor equipe, mas desperdiçou várias chances de gol, contra um adversário visivelmente cansado. Vonlanthen apenas ampliou para 3 a 0.

Vencer era apenas a obrigação dos donos da casa, que só não tomaram um gol porque o goleiro Benaglio foi o único jogador da equipe que se manteve concentrado na segunda etapa.

Balanço

Na opinião do técnico Köbi Kuhn, "foi importante ter vencido por um placar a zero. É interessante porque treinamos o posicionamento defensivo nos últimos dias. Mas é claro que nem tudo foi perfeito. No ataque, circulamos pouco a bola".

Segundo o ex-jogador da seleção suíça e analista da swissinfo, Umberto Barberis, houve "um pouco de relaxamento da Suíça e isso é normal. Essa partida contra Liechtenstein foi menos importante do que o jogo contra a Eslováquia, pois a escolha dos 23 já foi feita. A intenção era ganhar, mas ao mesmo tempo não se contundir".

A seleção da Suíça disputou 19 partidas desde a eliminação nas oitavas-de-final na Copa 2006 e contabilizou 8 vitórias, 10 derrotas e 1 empate.

Em 16 de agosto de 2003, começou a maratona de testes com uma vitória de 3 a 0 sobre Liechtenstein. Vinte e dois meses depois, os suíços concluíram seus preparativos para a Eurocopa contra o mesmo adversário. Liechtenstein perdeu todas as seis partidas que já disputou contra a Suíça e tomou 16 gols.

Após o amistoso contra Liechtenstein, os jogadores suíços passam o fim se semana com suas famílias. Na noite de segunda-feira reúnem-se na concentração em Feusisberg, próximo ao Lago de Zurique, onde a seleção ficará hospedada durante a Euro.

Áustria goleia Malta

A Áustria, a outra co-anfitriã da Eurocopa, goleou a seleção de Malta por 5 a 1 em Graz. A goleada da equipe da casa, porém, não dissipou a preocupação da torcida, visto que seleção ocupa o 101º lugar no ranking da Fifa - enquanto Malta ocupa o 135º - e corre risco de fazer vexame na Eurocopa.

A República Tcheca, adversária da Suíça no jogo de abertura, derrotou a Escócia por 3 a 1 diante de sua torcida, em Praga. Os donos da casa dominaram os visitantes, mas desperdiçaram inúmeras chances de gol e mostraram-se vulneráveis na defesa em jogadas rápidas da Escócia.

A Itália, campeã mundial, obteve uma vitória fácil de 3 a 1 sobre a Bélgica, em Florença, com gols de Antonio Di Natale (dois) e Camaronesi. Para os italianos, a Eurocopa já pode começar.

swissinfo, Geraldo Hoffmann / Mathias Froidevaux em St-Gallen

Suíça 3 x 0 Liechtenstein

Data: 30/05/08
Local: Estádio de St-Gallen
Público: 18 mil

Suíça: Benaglio; Lichsteiner (Deggen), Müller, Senderos (Grichting), Magnin; Behrami (Gygax), Inler, Gelson, Vonlanthen; Frei, Streller (Yakin)
Técnico: Köbi Kuhn

Liechtenstein: Jehle; Oehri, Ritzberger, Stocklase, Burgmeier; Rohrer (Roger Beck), Gerster, Büchel, Polverino; Frick, Fischer (Thomas Beck)
Técnico: Hans-Peter Saugg

Árbitro: Olivier Thual (França)
Gols: Frei (aos 24 e 31 min do 1T); Vonlanthen (23 min do 2T)
Cartões amarelos: Burgmeier, Roger Beck e Polverino (todos de Liechtensetin)

Aqui termina o infobox

Outros amistosos

Rep. Tcheca 3 x 1 Escócia
Áustria 5 x 1 Malta
Itália 3 x 1 Bélgica

Aqui termina o infobox

×