Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíça está abatida antes de enfrentar Portugal

Alex Frei observa o último treino público de quinta-feira.

(swissinfo.ch)

Co-organizadores da Eurocopa e eliminados quatro dias depois de iniciada a competição, os jogadores da seleção suíça demoram a compreender o que aconteceu.

Excluídos do torneio pelos turcos, eles devem digerir a derrota antes de pensar no último jogo, domingo, contra Portugal.

Anos de preparação para ... dois jogos e quatro dias de competição que ela co-organizou com a Áustria. Para a Suíça, foram-se os sonhos mais loucos de se classificar para as quartas-de-final ou mesmo conquistar o título europeu, como se comentava ainda dias atrás.

Dois jogos, duas derrotas...antes de um último gesto de orgulho, talvez, frente ao "gigante português". Os suíços, como marionetes, poderão ganhar três pontinhos domingo antes de ir embora.

Abatimento geral

"É duro saber que vamos terminar nosso torneio domingo à noite", admite o técnico Köbi Khun, "mas não estou frustrado porque sabia que isso podia ocorrer ... é o futebol, é a vida. Estávamos muito decepcionados ontem à noite, hoje um pouco menos e, a partir de sexta-feira, poderemos começar a pensar na última partida contra Portugal".

"Fomos nocauteados, mas não caímos", reconhece por sua vez o novo capitão da equipe (na ausência de Alexander Frei), Ludovic Magnin, visivelmente marcado pelo que aconteceu.

"Dormimos pouco e esta manhã ainda me é muito difícil encontrar palavras que exprimam o que sinto. Depois de ter perdido dois jogos dessa maneira, somos obrigados a admitir que nos faltava alguma coisa para prosseguir a aventura."

Magnin diz que "é pior ainda viver isso em seu próprio país, diante de seu público. Deveríamos ter jogado melhor, manter mais a bola no ataque e no meio-campo e não tomar gol no final do jogo... ainda temos coisas a aprender".

O meio-campo Ricardo Cabanas afirma que "é muito duro porque fazia cinco anos que esperávamos esse torneio e fomos eliminados em quatro dias".

"Ainda não pude ver o jogo, mas sei que perdemos oportunidades e cometemos alguns erros. Frente a equipes como a República Tcheca ou a Turquia, esses erros são fatais".

Portugal pela honra



Tocado, como seus companheiros, pela presença de numerosos jovens torcedores no último treino público, segunda-feira, em Freienbach, Ricardo Cabanas descarta "entregar" o último jogo da Euro frente a Portugal.

"A vida não é só ganhar ou perder. Devemos servir de exemplo para os jovens", acrescenta Cabanas.

Anunciados como ausentes, os jogadores titulares do jogo de quarta-feira vieram todos – com exceção de Eren Derdiyok, em exame médico – saudar os milhares de torcedores espremidos em volta do campo às margens do lago de Zurique.

Contundidos, Marco Streller e Alexander Frei (de muletas) também estiveram no campo quinta-feira de manhã. Não está certo que ambos ficarão na concentração até domingo para o jogo contra Portugal (ler na coluna à direita).

"Por enquanto, ainda é difícil saber, mas somos profissionais e estaremos prontos domingo. Até agora, nenhuma equipe da Suíça conseguiu ganhar um jogo na fase final de um Campeonato da Europa. Temos a possibilidade de conseguir isso contra Portugal", conclui Ludovic Magnin.

A vontade de jogar bem e o entusiasmo infelizmente não foram suficientes para que a seleção suíça se classificasse, declarou quinta-feira o ministro da Defesa e Esportes, Samuel Schmid. No entanto, para ele a festa deve continuar.

"Temos a oportunidade de mostrarmos que somos os campeões da Europa no acolho de nossos hóspedes", disse o ministro.


swissinfo, Mathias Froidevaux, Feusisberg

Os contundidos da Suíça

Eren Derdiyok entrou na lista dos lesionados com Alexander Frei e Marco Streller. O jovem atacante (completa 20 anos hoje) teve uma entorse no tornozelo. Os exames possibilitarão um diagnóstico mais preciso.

Marco Streller sofre de um problema nas costas, por isso não pôde jogar contra a Turquia. Ele correria o risco de agravar seu problema.

Quanto a Alex Frei, vítima de uma ruptura parcial do ligamento lateral interno do joelho esquerdo, ele será examinado por um especialista alemão. Seu joelho está instável. Depois dessa consulta, o jogador saberá se deverá ser operado ou não.

Aqui termina o infobox

×