Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíça está mais perto da classificação

O atacante Frei marca um gol para a Suíça nos primeiros 15 minutos.

(Keystone)

Com a primeira vitória na Copa Alemanha, a Suíça está mais perto das oitavas de final, no grupo G. Basta um empate com a Coréia, sexta-feira, em Hannover.

A vitória contra Togo (2 a 0) foi difícil, em partida equilibrada.

Em partida difícil pelo grupo G, a Suíça obteve sua primeira vitória da Copa da Alemanha contra Togo 2 a 0

Um empate com a Coréia, sexta-feira, bastará para a classificação da Suíça para as oitavas de final. Por ora, a Suíça assume a liderança do grupo G, à frente da Coréia, pelo saldo de gols.

A França está em segundo, com dois pontos, e Togo em último, eliminado com duas derrotas. Também na sexta-feira, a França precisa derrotar Togo para se classificar.

A partida desta segunda-feira em Dortmund, teve um primeiro tempo muito parecido com França-Coréia, na véspera.

A Suíça começou jogando com toques rápidos, coletivamente, e dava a impressão que ganharia com certa facilidade. A defesa togolesa resistia e lançava bolas longas para os dois habilosos atacantes.

Queda de produção

Natulamente, a Suíça abriu o marcador aos 15 minutos pelo atacante Alexander Frei. Quando todos pensavam que o segundo gol viria rápido, misteriosamente a Suíça começou a jogar mal, perdendo o domínio do meio-campo.

Pouco a pouco, a seleção togolesa começou a tocar a bola e passou a dominar técnica e fisicamente o primeiro tempo. Teve várias chances de gol e o árbitro deixou de marcar um pênalti contra a Suíça aos 35 minutos.

No segundo tempo, a Suíça voltou a jogar melhor e partida se reequilibrou, até que a seleção togolesa caiu um pouco fisicamente e abriu mais espaços para a Suíça.

O segundo gol da Suíça saiu de outra jogada coletiva e rápida na entrada da área togolesa, quando o volante Barnetta entrou livre pela direita e marcou.

Problemas de Togo

A seleção de Togo já estava meio abatida depois da derrota contra a Coréia. Além disso, jogou sem dois titulares: Jean-Paul Abola (cartão vermelho no primeiro jogo) e Ludovic Assemoassa (machucaco).

Porém a participação dos atacantes Kader e Emmanuel Adebayor, este colega dos suíços Philippe Senderos e Johan Djourou no Arsenal.

Mas os problemas do Togo haviam começado, na realidade, pouco depois da chegada da seleção na Alemanha. O mais grave deles foi a disputa entre os jogadores e a Federação Togolesa de Futebol por prêmios não pagos. A disputa provocou várias situações de crise, inclusive a demissão e confuso retorno do treinador alemão Otto Pfister.

Apenas no domingo (18 de junho), os jogadores togoleses tomaram a decisão de participar do jogo contra a seleção suíça, depois de terem sido pressionados pela FIFA.

swissinfo

Fatos

Togo – Suíça: 2:0
No mesmo grupo:
Coréia do Sul - França: 1:1
Classificação provisório no grupo:
Suíça: 4 pontos
Coréia do Sul: 4 pontos
França: 2 pontos
Togo: eliminado

Aqui termina o infobox

Breves

Milhares de torcedores helvéticos viajaram para Dortmund, onde a seleção suíça jogaria contra o Togo. Sem ingressos, uma grande parte deles assistiu à partida nas ruas da cidade alemã.

O Estádio da Westfália em Dortmund foi construído para a Copa do Mundo de 1974. Ele tem capacidade para 69 mil espectadores.

O lateral-direito Philipp Degen joga atualmente no clube de futebol alemão Borussia Dortmund. Antes dele jogava na mesma equipe o suíço Stéphane Chapuisat.

Chapuisat foi duas vezes campeão alemão durante o tempo que jogou no Borussia (1995 e 1996). Ele também ganhou a Champions League e a Copa Intercontinental (1997).

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.