Navigation

Suíça fica em décimo em ajuda ao Terceiro Mundo

A Suíça é um dos países que menos contribuem às operações de manutenção da paz da ONU. Keystone Archive

A Suíça ficou em décima posição no "índice de engajamento no desenvolvimento" de 2006 da organização americana Centro para o Desenvolvimento Global.

Este conteúdo foi publicado em 14. agosto 2006 - 13:28

Lançada em 2003, a classificação anual avalia a performance dos 21 países mais ricos do planeta em relação às políticas de desenvolvimento e o impacto no Terceiro Mundo.

O Centro para o Desenvolvimento Global (Center for Global Development, CGD) realiza esse índice em colaboração com a redação da "'Foreign Policy", uma das revistas de política externa mais conceituadas dos Estados Unidos. Em 2006, foram os países do norte da Europa que monopolizaram as primeiras colocações no índice.

A Holanda ultrapassa a Dinamarca, a Suécia e a Noruega. Na outra extremidade encontra-se o Japão. A França, Itália e Grécia ficaram, respectivamente, em décimo-oitavo, décimo-nono e vigésimo lugar. Os Estados Unidos, o país mais rico do planeta, ficou apenas na décima-terceira colocação.

A Suíça teve uma classificação média e ocupa o décimo lugar (décimo-terceiro no ano passado). Ela está atrás do Canadá e uma posição na frente da Grã-Bretanha.

Sete parâmetros de avaliação

Para avaliar o impacto que tem os programas de desenvolvimento dos 21 países mais ricos sobre o Terceiro Mundo, a CDG utiliza sete parâmetros. Se a ajuda pública e os investimentos privados são incontornáveis nos estudos sobre as políticas de desenvolvimento, outros parâmetros são menos tradicionais como a avaliação do grau de abertura dos mercados dos países ricos e seu nível de poluição atmosférica.

A CDG julga, dessa forma, os países ricos em função do número de imigrantes vindos do sul que são aceitos nos seus territórios. A organização americana integra também a sua avaliação todas as atividades dos países ricos em matéria de segurança como sua participação nas forças de manutenção de paz da ONU ou vendas de armamentos.

Com base nesses critérios, a Suíça obteve em 2006 a mesma classificação dos anos anteriores, desde a criação do índice em 2003.

Segundo os autores do "índice de engajamento no desenvolvimento", a classificação da Suíça na média dos 21 países mais ricos reflete a avaliação considerada "mediana" do país na questão da ajuda ao desenvolvimento, segundo os sete critérios.

Acolhimento, ajuda e armas

David Roodman, o principal autor do índice do CDG, explica à swissinfo sua satisfação de ver "a Suíça receber um grande número de imigrantes vindos dos países em desenvolvimento, que termina por beneficiá-los quando esses trabalhadores passam a enviar parte dos seus salários para casa".

"Os recursos financeiros empregados pela Suíça em ajuda ao desenvolvimento está acima da média dos países ricos. Além disso, o país produz pouca emissão de gazes poluentes na atmosfera, fator que acelera o aquecimento global do planeta", afirma.

Roodman critica, porém, a Suíça pelas suas vendas de armas a países considerados não-democráticos, em particular a Arábia Saudita e Oman. Esses negócios terminam pesando na classificação geral dada para o país dos Alpes.

A Suíça e a ONU

"A Suíça é um dos países que contribuem menos às operações de manutenção da paz conduzidas pela ONU. O fato dela ter aderido à organização internacional apenas em 2002 não pode ser utilizado para justificar essa participação reduzida", ressalta Roodman.

Segundo o autor do estudo, a Suíça poderia melhorar sua classificação entre os países mais ricos se reduzir substancialmente a taxação dos produtos importados do Terceiro Mundo.

"A proteção dada pela Suíça aos seus agricultores é um grande problema. O governo helvético subvenciona cada vaca suíça com mil dólares, enquanto dá apenas 60 centavos de dólar de ajuda a cada uma das 2,7 bilhões de pessoas que vivem com menos de dois dólares por dia nos países pobres", conclui.

O americano conclui a entrevista conclamando a "Suíça a participar seriamente das negociações em andamento na Organização Mundial do Comércio para diminuir as subvenções dadas à agricultora e diminuir as barreiras alfandegárias".

swissinfo, Marie-Christine Bonzom

Fatos

Desde 2003, a organização americana "Center for Global Development" (CGD) classifica os principais países ricos em função das suas políticas voltadas aos países em desenvolvimento.
A classificação é publicada também no site da CGD e também pela revista americana "Foreign Policy" (Política Externa).
A Suíça é um dos 21 países analisados pelo índice, onde ela ficou classificada em 10o lugar.
Depois terços dos países ricos melhoraram sua classificação, enquanto sete outros tiveram resultados considerados "medianos". A posição da Suíça continua a mesma desde 2003.

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?