Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíça perde para a Turquia e está eliminada da Eurocopa

Yakin marcou o primeiro e único gol da Suíça na Euro.

(Keystone)

A equipe co-anfitriã travou uma batalha da lama no gramado encharcado da Basiléia e foi eliminada nos acréscimos, por 2 a 1, pela Turquia.

A Turquia preservou suas chances de passar às quartas-de-final, mas precisa vencer a República Tcheca no próximo jogo. Portugal já está classificado em primeiro lugar no Grupo A.

A equipe da Suíça começou o jogo mais importante da carreira do técnico Köbi Kuhn nervosa e, nos primeiros minutos, errou muitos passes.

A partir dos 12 min, uma verdadeira enxurrada caiu no estádio da Basiléia, inundou o gramado e transformou a partida numa batalha da lama. Mas isso não estragou a festa do 42,5 mil torcedores no estádio.

Na primeira meia hora, a Turquia teve mais volume de jogo, atacou mais e, aos 29 min, esteve prestes a abrir o marcador. Benaglio espalmou no poste uma bola cabeceada de curta distância por Arda. A Suíça criara duas chances até esse momento.

Na seqüência, os suíços conseguiram lidar melhor com o gramado encharcado. Aos 32 minutos, a Suíça aproveitou sua terceira chance para abrir o placar, numa jogada tramada por dois turcos naturalizados da equipe: Derdiyok e Yakin, que substituiu o capitão Alexander Frei, contundido no jogo de abertura.

Derdiyok recebeu um lançamento longo de Senderos na direita, driblou o goleiro e cruzou para Yakin, que, completamente livre na pequena área, apenas teve o trabalho de empurrar a bola – que havia parado numa poça d'água – para o fundo das redes de Volkan.

Como o polonês naturalizado alemão Podolski fez no último domingo, ao marcar os dois gols da vitória alemã sobre a Polônia, também Yakin evitou comemorar seu primeiro gol contra a Turquia, seu país de origem (ele tem dupla nacionalidade).

Turcos mais fortes no segundo tempo

No intervalo, a chuva parou e o gramado se recuperou um pouco. O técnico turco Fatilh Terim aproveitou a pausa para fazer duas substituições: Semih no lugar de Gökdeniz, e Mehmet no lugar de Tümer.

A Turquia voltou pressionando a Suíça em busca do empate, que saiu aos 12 min da etapa final. Nihat fez um cruzamento preciso da esquerda, Magnin dormiu no ponto e Samih marcou de cabeça.

Depois disso, o nível técnico da partida melhorou. O jogo tornou-se mais aberto e equilibrado e as chances de gol multiplicaram-se nos dois lados – as mais perigosas pelo lado da Turquia.

Nos últimos 20 minutos, Kuhn colocou Vonlanthen no lugar de Barnetta, para dar um novo impulso ao ataque suíço.

A partida transformou-se definitivamente numa guerra de nervos. Mais do que no começo, as duas equipes estavam preocupadas em não ficar em desvantagem no placar. Com o crescente desgaste físico, surgiram novas chances de gol que não foram aproveitadas.

Quando nos acréscimos a Suíça passou a sitiar o gol turco, o time visitante contra-atacou friamente. Arda avançou pela esquerda, arriscou um chute de fora da área, que o zagueiro Müller desviou de calcanhar para o fundo das redes de Benaglio, pondo fim ao sonho suíço de continuar na Euro.

"Jogamos bem duas vezes e fomos eliminados porque tomamos um contra-ataque bobo no último minuto. Tínhamos merecido mais, a decepção é muito grande", disse Yakin, que marcou o único gol da Suíça até agora no torneio.

Com esee resultado, o jogo da Suíça contra Portugal, no próximo domingo na Basiléia, não tem mais qualquer significado. Portugal já se classificou como primeiro colocado do Grupo A para as quartas-de-final.

swissinfo, Geraldo Hoffmann

Análise de Umberto Barberis

O especialista da swissinfo para a Eurocopa, ex-jogador da seleção e técnico Umberto Barberis, disse que "os suíços foram muito ingênuos e pouco inteligentes taticamente. Falharam até em ataques em que de quatro jogadores helvéticos contra um rival. Eles tinham de ter conservado a vantagem no placar para poder continuar no torneio".

"A Suíça mostrou uma grande falta de eficácia, como já ocorreu diante dos tchecos. É uma verdadeira lástima, porque tiveram em suas mãos a possibilidade de continuar o sonho. Foram os próprios jogadores que não foram capazes".

Aqui termina o infobox

Suíça 1 x 2 Turquia

Suíça : Benaglio - Lichtsteiner, Müller, Senderos, Magnin - Fernandes (Cabanas), Inler - Behrami, Barnetta (Vonlanthen)- H. Yakin (Gygax) - Derdiyok
Técnico: Köbi Kuhn

Turquia: Volkan; Hamit Altintop, Emre Asik, Servet, Hakan; Mehmet Aurelio - Tuncay, Tümer (Mehmet); Gökdeniz (Semih), Arda; Nihat (Kazim)
Técnico: Fatih Terim

Data: 11/06/2006
Local: Estádio de St-Jakob, Basiléia: 30 mil espectadores
Árbitro: Lubos Michel (Eslováquia)
Assistentes: Roman Slysko (Eslováquia), Martin Balko (Eslováquia), Damir Skomina (Eslovênia)
Gols: Yakin (S), aos 32 min do 1T; Samih (T), aos 12 min do 2T; Arda (T), nos acréscimos do 2T
Cartões amarelos: Tuncay (T), Mehmet Aurelio (T), Balta (T), hakan (T), Derdiyok (S)

Aqui termina o infobox
(swissinfo.ch)

×