Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíça quer abrandar proibição da venda de marfim

Na Conferência da CITES em Nairobi sobre animais em perigo de extinção, o elefante e a baleia figuram em primeiro plano. A Suíça vai propor abrandamento de normas que proibem venda de marfim. 151 países participam da conferência que vai até dia 20.

A venda do marfim, tirado da presa do elefante, é tema controvertido a ser debatido na 11a. Conferência da Convenção sobre o Comércio Internacional das espécies da Fauna e da Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção - CITES, realizada de 10 a 20 de abril em Nairobi, no Quênia.

A África do Sul anuncia que vai solicitar autorização para vender o marfim e a pele de elefantes que devem ser abatidos nos Parques Nacionais. Botsuana, a Namíbia e Zimbábue manifestam intenção de ampliar o comércio limitado do marfim para o qual receberam autorização na conferência da CITES em Harare, em 1997. A comercialização havia sido totalmente proibida em 1989.

A Suíça vai aprovar essas propostas controvertidas. Mas organizações ecológicas receiam que com eventual aprovação da medida a caça furtiva recomece, ameaçando a existência dos elefantes africanos, estimados em 286 mil. Duas dessas organizações, "Born Free" (nascido livre) e a Coalizão Internacional para a Vida Selvagem (IWC, sigla inglesa) afirmam que em 1998 e 1999, 30 mil elefantes foram mortos na África, apesar da proibição...

O Secretariado da CITES na Suíça tem informação de que nesse período foram abatidos apenas 235 elefantes.

A conferência da CITES, assinada em 1973 e que tem por objetivo proteger animais e vegetais ameaçados de extinção deve também abordar outras questões delicadas como a proteção de certas espécies de baleias (com objeções do Japão e Noruega) e o tubarão branco além de alguns animais da Amazônia.

Participam dos trabalhos da conferência 1700 delegados de 151 países signatários da Convenção.

swissinfo com agências.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.