Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíça volta a lamentar expulsão de judeus

A Suíça pagou 200 mil francos por danos morais, expressou compaixão e lástima a dois refugiados judeus, Sabine e Charles Sonabend. A família Sonabend foi expulsa para a França em 1942. Presa pelos nazistas, os pais morreram em campo de concentração.

Os dois judeus foram recebidos na terça-feia pelo ministro das Finanças, Kaspar Villiger e pela ministra do Interior, Ruth Dreifuss. Foi ocasião para ambos de lamentar em nome do governo suíço a atitude da Suíça adotada pela Suíça durante a Segunda Guerra.

Charles Sonabend realçou o alcance do evento, dizendo que ele e sua irmã representavam milhares de inocentes deportados e mortos justamente por causa dessa atitude suíça em relação aos judeus.

Charles e Sabine Sonabend julgaram a Suíça parcialmente responsável pela morte de seus pais no campo de concentração de Auschwitz. Eles receberam 200 mil francos (cerca de US$ 116 mil) pelos gastos que tiveram na busca de justiça.

O ministro Villiger disse que não podem corrigir atos passados, mas que era necessário compreensão diante da dor das vítimas.

swissinfo com agências.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.