Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíços esnobam o e-governo

Seuls 12% des Suisses utilisent les sites Internet de l'administration.

(swissinfo.ch)

A população suíça reconhece as vantagens da comunicação por internet com as autoridades mas continuam céticos. Um estudo demonstra que isso ocorre por falta de confiança e de informação.

Os suíços do estrangeiro se mostram muito interessados.

Os suíços continuam céticos frente à comunicação eletrônica com as autoridades. Segundo estudo recente, somente 12% deles tiram proveito das vantagens da cyberadministração ou e-governo.

Se reconhecem as vantagens dessa forma de comunicação, as pessoas consultadas dizem que não têm confiança nesses sites oficiais e também não são muito bem informadas.

As conclusões são de um estudo sobre o e-governo divulgado terça-feira (02 de março), em Zurique, pela Alta Escola especializada de Berna e empresa de informática Unisys.

As principais ressalvas formuladas pelos usuários tocam o problema da segurança e da convivialidade. Só metade das pessoas questionadas conhecem o site internet da comuna onde vivem e apenas um em cada quatro conhecem o site do governo federal.

O portal nacional "Guichê virtual", atualmente em elaboração, é conhecido por 7% das pessoas questionadas.

Eles preferem o contato direto

Os suíços acham, no entanto, que um dia a cyberaministração vai se impor naturalmente muito mais que hoje. Mas a sondagem mostra também que o contato pessoal permanecerá o meio de comunicação privilegiado com as autoridades. Mesmo assim, brevemente a internet ultrapassará o telefone como segundo meio de comunicação.

A proteção de dados e a segurança preocupam boa parte das pessoas questionadas: 49% não fazem seus pagamentos pela internet, nem mesmo ao Estado.

São indispensãveis medidas que suscitem a confiança dos usuários, afirmam os autores do estudo.

Voto eletrônico

Esse aspecto da confiança vale também para o voto eletrônico, que poderia aumentar a participação política dos cidadãos, tradicionalmente baixa na Suíça.

Os jovens se monstram interessados em votar com mais freqüência, se isso for possível pela Internet. Por enquanto ainda não é.

Na prática, foram feitas três experiências de voto eletrônico em Genebra, Neuchâtel e Zurique, em 2003.

Forte demanda dos suíços do estrangeiro

Os suíços do estrangeiro estão convencidos das vantagens da Internet.

Pesquisa realizada recentemente por swissinfo e o Serviço dos Suíços do Estrangeiro, órgão do Ministério das Relações Exteriores, indicou que 92% dos cidadãos da chamada Quinta Suíça são interessados pelo seu país de orígem.

89% deles acham pertinente a idéia de dispor rapidamente de informações por internet. Note-se ainda que 81% dos suíços do estrangeiro têm acesso à Internet.

Para muitos deles, que exercem seus direitos cívicos por correspondência, a lentidão dos correios no país onde residem os impedem freqüentemente de votar.

É por isso que a Organização dos Suíços do Estangeiro (ASO) milita para que seus membros possam votar via Internet.

swissinfo com agências

Fatos

Pesquisa do e-governo foi feita por sondagem com mil pessoas das quatro regiões linguísticas do pais.
Ela será refeita de nove em nove meses, pelo menos qatro vezes seguidas para verificar se a oferta crescente incita os cidadãos ao uso dos sites oficiais.

Aqui termina o infobox

Breves

- O governo apresentou o projeto de guichê virtual e de voto eletrônico em fevereiro de 2003.

- Também no ano passado, os cidadãos de Genebra foram os primeiros a participar da experiência de voto eletrônico.

- Segundo o estudo apresentado terça-feira (02.3.04), 12% dos suíços utilizam sites de autoridades.

- Metade das pessoas questionadas conhece o site da comuna onde vive.Le

- 49% não querem pagar suas faturas pela Internet, nem mesmo ao Estado.

Aqui termina o infobox


Links

×