Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíços projetam planador solar para Marte

O aparelho terá no máximo 3 kg e será autônomo

A Escola Politécnica Federal de Lausanne (EFFL) planeja enviar um avião solar para voar, sem piloto, em Marte.

O Sky-Sailor deverá ser testado no próximo verão, no espaço aéreo suíço. Talvez um dia ele voará na atmosfera do planeta vermelho.

Nunca se falou tanto de Marte e a exploração está apenas começando. As expedições atuais contém tecnologia suíça mas continua-se a trabalhar para o futuro.

"Estamos em fase de otimização da estrutura, controle, aerodinâmica e gestão da energia solar de um avião capaz de voar na atmosfera de Marte de maneira inteiramente autônoma", explica Roland Siegwart, responsável do projeto.

Equipado com microcâmeras, o planador seria capaz de obter vistas globais do solo marciano, com extrema precisão. Ele poderia também estudar partes de difícil acesso para os veículos, como o Spirit da Nasa que está atuamente em Marte.

Um grande desafio

«Precisamos primeiro estudar como integrar as células solares - que já são usadas em satélites - nas asas do planador", afirma Siegwart.

Segundo os primeiros estudos, o Sky-Sailor terá uma hélice dianteira e deverá gerir o vôo de maneira totalmente autônoma.

Para Stéphane Michaud, um dos pesquisadores que trabalham no projeto, o primeiro desafio será construir um avião de pequena envergadura (3 metros e 3 kg, no máximo).

Além disso, o aparelho precisa ser planejado para a atmosfera de Marte, 80 vezes menos densa que a da Terra. "Os dados serão muito diferentes", precisa Siegwart, responsável do projeto.

Primeiros testes

No início do próximo verão europeu, a EPFL pretende fazer um primeiro teste com o planador em fibra de carbono e madeira leve.

O lugar exato do teste não está definido mas deverá ocorrer próximo a um aeroporto. "Nosso objetivo que o avião voe durante 24 horas, em condições estáveis e em baixa altitude", afirma o professor Siegwart.

"Estou otimista. Em caso de sucesso, poderemos obter um contrato com a ESA para estudar um avião mais evoluido".

O protótipo definitivo derverá voar dentro de um ano, na Suíça. O avião deverá estar apto a voar entre 15 e 25 km de altitude, onde a densidade da atmosfera terrestre é similar à de Marte. Seria, portanto, o teste ideal.

Missão em Marte

Dentro de alguns anos, a Agência Especial Européia poderá encomendar um avião solar que seria integrado a uma sonda enviada à órbita marciana.

No chamado projeto Aurora de exploração do sistema solar, a ESA prevê enviar várias missões a Marte nos próximos anos.

Em 2009, está previsto pesquisar formas de vida no planeta vermelho, passadas ou presentes. Uma missão para trazer amostras do solo marciano está prevista para 2015.

Ainda não foi fixada uma data para o envio de um avião europeu do tipo Sky-Sailor.

A NASA prevê para 2007 enviar a Marte um avião a propulsão química.

swissinfo com agências

Breves

- A Politécnica de Lausanne (EFPL) tem um contrato como o programa Star Tiger, da Aência Espacial Européia (ESA).

- O contrato é para um estudo preliminar sobre a viabilidade de construir um avião marciano.

- O projeto é dirigido pelo Laboratório de Sistimas Autônomos da EPFL.

- Uma dezena de engenheiros e especialistas trabalham nesse projeto.

- A Politécnica de Zurique e o setor privado estão associados ao projeto.

- A Politécnica de Zurique trabalha no sistema de estabilização do futuro avião.

- A empresa Ruag Aerospace colocará à disposição suas instalações e competências.

- Walter Engel, construtor especializado em aeromodelismo, terá um papel importante na construção dos aviões marcianos. Ele detém o recorde mundial vôo de um avião solar de 1,8 kg.

Aqui termina o infobox


Links

×