Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Terroristas estiveram na Suíça

Os destroços de World Trade Center

(Keystone)

Dois pilotos envolvidos nos atentados do dia 11 nos Estados Unidos estiveram este ano na Suíça. Um deles permaneceu certo tempo, "talvez com falsa identidade". É o que afirma chefe dos serviços secretos da Suíça, Urs von Däniken, em entrevista ao jornal SonntagsBlick, de Zurique. A Procuradoria Federal investiga...

O inquérito deve esclarecer "substanciais suspeitas" de ligação entre os atentados e a Suíça.

simpatizantes na Suíça?

Segundo Urs von Däniken, os 2 pilotos terroristas - Mohammed Attam 33 anos, e Marwan El Sheddi, 23 - estiveram na Suíça no verão (europeu), hospedando-se em hotel da região de Zurique. Um deles permaneceu certo tempo, talvez "com falsa identidade".

A Procuradoria Federal abriu investigação penal, dia 15/9, contra desconhecido a fim de averiguar "se existe na Suíça uma célula de simpatizantes com os terroristas fundamentalistas islâmicos ou apoio a tais criminosos", indicou von Däniken. Ele excluiu porém, que a Suíça possa ser considerada uma "placa giratória" do terrorismo.

O SonntagsBlick avança também a hipótese de que um canivete e um estilete que serviram para o seqüestro tenham sido comprados na Suíça.

Possíveis elos com Alemanha

O inquérito penal baseia-se em delitos de seqüestro, tomada de reféns, homicídio, crimes contra a Suíça no estrangeiro e atos passíveis de processos, ocorridos a bordo de um avião. E ainda pelo fato de 2 suíços figurarem entre as vítimas.

O jornal aponta também indícios de que os terroristas implicados nos atentados nos EUA e que viveram em Hamburgo pudessem estar em contato com "células instaladas no Sul da Alemanha, das quais uma foi desmantelada em 26 de dezembro do ano passado, quando preparava atentado contra o mercado de Natal de Estrasburgo" (França).

swissinfo

×