Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Torcida espanhola festeja em Berna

O amarelo e o vermelho dominaram nas ruas de Berna nesta quinta-feira.

(swissinfo.ch)

A capital suíça viveu uma noite memorável. Os torcedores locais da seleção espanhola fizeram uma festa na Praça do Palácio do Governo, onde assistiram ao jogo num telão.

O domínio dos fãs espanhóis era quase absoluto no centro de Berna, embora também tivessem aparecido alguns russos, portando suas bandeiras tricolores com a águia. Havia pessoas de todas as idades.

Com a vitória contundente por 3 a 0 diante da Rússia, a Espanha classificou-se pela primeira vez a uma final da Eurocopa depois de 24 anos. Em 1984, ela foi derrotada pela França de Michel Platini por 2 a 0, em Paris.

Enquanto choveu durante todo o jogo no estádio Ernst Happel de Viena, os espanhóis em Berna tiveram um tempo maravilhoso, com temperaturas de 22°C até o apito final.

Os gols de Xavi Hernández, Daniel Güiza e David Silva, no segundo tempo, aumentaram ainda mais a euforia dos imigrantes espanhóis na capital suíça.

Antes da partida, muitos deles tinham dúvidas de que os espanhóis conseguissem bater os russos, depois dos bons resultados que a equipe de Guus Hiddink havia obtido no torneio.

Após o gol de Xavi, os fãs da "vermelha" (la roja) começaram a cantar e a dançar, confiantes na vitória. Após o apito final, a alegria dos espanhóis transbordou por completo.

As expectativas da torcida foram correspondidas. Após da goleada de 3 a 0, alguns fãs entusiasmados já pensam que a partida contra a Alemanha já está ganha antes de ser disputada.

Grande festa ao ar livre

Devido ao bom tempo e à agradável temperatura, os torcedores da Espanha na Suíça saíram às ruas para comemorar. Poucos ficaram em casa, nas associações ou nos restaurantes espanhóis.

No Centro Galego de Berna, tradicional ponto de encontro dos espanhóis e galegos que vivem em Berna, apenas uma 20 pessoas assistiram ao primeiro tempo pela televisão. O próprio presidente da entidade, Carlos Fraga, no segundo tempo foi à Praça do Palácio Federal para comemorar.

Fraga, originário de Carballo (La Coruña), veio passar férias na Suíça em 2002. Logo conseguiu emprego e resolveu ficar no país, para o qual seus pais haviam emigrado nos anos 70. Ele havia passado cinco anos de sua infância na capital helvética.

Esportista de coração e torcedor do Real Madrid, ele e outros espanhóis acompanham os jogos da Primera División no Centro Galego, que desde a sua fundação em 1969 também tem três equipes de futebol.

A única coisa que ele lamenta em relação à Eurocopa é que a Espanha não tenha jogado pelo menos uma partida na Suíça. No mais, vivencia o torneio como todos os espanhóis em Berna, com muito entusiasmo e com a confiança num final triunfante para a Espanha.

swissinfo, Antonio Suárez Varela

Espanhóis na Suíça

Segundo dados do Departamento Federal de Estatísticas, o número de espanhóis na Suíça caiu de 103.275 em 1995 para 64.846 em abril de 2007.

É atualmente a sétima maior comunidade de imigrantes, depois da italiana, alemã, sérvia (incluídos os kosovares), portuguesa, francesa e turca.

A imigração espanhola na Suíça ocorreu entre os anos de 1960 e 1980. A partir dos anos 90, muitos espanhóis retornaram ao seu país.

Aqui termina o infobox

Imigrantes

Na Suíça vivem 1.599.590 estrangeiros, o que corresponde a 21,5% da população do país.

Origem dos estrangeiros na Suíça:

Itália: 290.329 (18,2%)
Alemanha: 214.504 (13,4%)
Portugal: 188.527 (11,8%)
Sérvia: 186.376 (11,7%)
França: 80.884 (5,1%)
Turquia: 72.443 (4.5)
Espanha: 64:846 (4,1%)
Macedônia: 59.844 (3,7%)
Bósnia-Herzegowina: 38.782 (2,4%)
Croácia: 37.358 (2,3%)
Outros: 365.697 (22,8%)

Total: 1.599.590

Dados oficiais de 25/06/08

Aqui termina o infobox


Links

×