Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Uma suíça é pioneira da arbitragem

Por

Nicole Petignat, personalidade forte e paixão pelo futebol.

(Keystone Archive)

Dia 14 de agosto, Nicole Petignat será a primeira mulher a dirigir uma partida de futebol da Copa da Europa.

A juíza suíça foi designada pela UEFA para a partida entre o AIk Estocolmo e o Fylkir, da Islândia.

O acontecimento é sem precedentes. Aos 36 anos, Nicole Petignat será novamente uma pioneira do apito, só que agora em uma partida internacional.

A juíza suíça foi a primeira a entrar na elite do futebol suíço, em 1999. Pouco antes, ela havia apitado a final do Copa do Mundo feminina, nos Estados Unidos.

Desta vez, ela foi escolhida pela UEFA, União Européia de Futebol, para arbitrar uma partida internacional de uma rodada eliminatória para a Copa da Europa, dia 14 de agosto, em Estocolmo, na Suécia.

"É uma grande honra e espero estar à altura da responsabilidade que me foi atribuida pelos dirigentes da UEFA. Sinceramente, eu não esperava que isso fosse possível", explica Nicole Petignat.

A casa de Petignat é de gente entendida de futebol. O marido, Urs Meier, é o melhor árbitro suíço há alguns anos e já atuou várias vezes em Copas do Mundo.

Abertura para outras

"Como sou a primeira mulher designada para uma partida internacional, tenho o dever de atuar bem para que outras mulheres tenham um alegria dessas".

Antes dela, duas francesas (Nelly Viennot e Corinne Lagrange) também atuaram na na mais prestigiosa competição européia masculina, a Liga de Campeões, mas como bandeirinha.

Para esse jogo na Suécia, Nicole Petignat terá dois bandeiras homens. Mas para ela é que estarão voltadas todas as atenções, já que uma mulher nesse meio machista não passa despercebida.

21 anos de arbitragem

Experiência e perseverança não faltam a Nicole Petignat. Adolescente, ela inscreveu-se num curso de árbitros, escondida dos pais, para acompanhar a irmã gêmea.

Começou a apitar jogos dos juvenís e passou por todas as etapas até chegar à elite. A cada etapa teve de provar que tinha aptidões físicas e mentais para subir.

Como a final da Copa do Mundo feminina, na Califórnia, em 1999, entre a China e os Estados Unidos, a futura partida da Copa da Europa na Suécia tem um sabor de recompensa merecida.

"Cuidado, ressalva a juíza suíça. O mais difícil estar por fazer e eu só vou saborear minha designação depois do apito final."

Mulher de forte personalidade, ela sabe que cada atuação sua é uma nova batalha capaz de fazer avançar a causa das mulheres no futebol.

Quem sabe um dia, graças a ela, uma mulher vá dirigir uma partida da Copa do Mundo masculina

swissinfo,Mathias Froidevaux
(tradução, Claudinê Gonçalves)

Fatos

Nicole Petignat arbitra futebol há 21 anos.
Ela é a única mulher na elite da arbitragem na Suíça.
Em 2001, ela foi convidada para apitar no campeonato austríaco.

Aqui termina o infobox

Breves

- Dia 14 de agosto, Nicole Petignat vai apitar o jogo entre o AIK Solna, da Suécia, e o Fylkir, da Finlândia.
- A partida é da rodada eliminatória para a Copa UEFA.
- Será a primeira partida internacional masculina dirigida por uma mulher.
- Duas francesas (Nelly Viennot e Corinne Lagrange) atuaram como bandeiras na Liga de Campeões.
- Em 1999, Nicole Petignat apitou a final da Copa do Mundo feminina, nos Estados Unidos, diante de 80 mil torcedores.

Aqui termina o infobox

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×