Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Privacidade no Google Milhares de suíços solicitam o 'direito de serem esquecidos'

Logo da Google

A Google concordou em tirar de suas listas 44% das URLs suíças referidas

(Keystone)

Desde maio de 2014, a Google recebeu 14.607 pedidos de suíços para serem apagados dos resultados do motor de busca, afetando 49.700 URLs (páginas da internet).

Na sequência de uma decisão do Tribunal de Justiça da União Europeia em maio de 2014, os indivíduos têm o direito de pedir aos motores de busca como o Google que removam resultados com base em seus nomes. Os motores de busca devem retirar as URLs caso estas sejam "inadequadas, irrelevantes ou não mais relevantes, ou excessivas", bem como considerar outros fatores como o perfil público do indivíduo. Desde 2014, a Suíça foi responsável por 2,2% dos mais de 650 mil pedidos para serem descartados do google.

A empresa ainda não aprovou todos os pedidos suíços para serem esquecidos: apenas 44% das URLs em questão foram descartadas. A maior parte dos pedidos (88,8%) veio de indivíduos particulares; 38,3% envolvem menores, 29,2% são pedidos de empresas, 18,2% de funcionários do governo e 11,5% de figuras públicas não governamentais.

Das URLs solicitadas para exclusão de listas e efetivamente excluídas do google, o site Moneyhouse.ch - que fornece dados financeiros sobre indivíduos e empresas - encabeça a lista suíça. As plataformas de mídia social Facebook e Twitter conquistaram o segundo e terceiro lugar, respectivamente. Os sites de mídia Blick (quarto lugar) e 20min (quinto lugar) vêm logo em seguida.


swissinfo.ch/ets

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.