Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Descanso e recuperação


Primeiro hotel para pacientes abre suas portas


 Outras línguas: 4  Línguas: 4

Foi inaugurado em Lausanne o primeiro hotel de pacientes da Suíça - que permite que os pacientes convalescentes desfrutem de supervisão médica em ambientes confortáveis de três estrelas.

Um dos quartos do novo hotel para pacientes (Keystone)

Um dos quartos do novo hotel para pacientes

(Keystone)

O estabelecimento, alojado em duas torres perto do Hospital Universitário de Lausanne (CHUV), é destinado a pacientes que podem vestir-se por conta própria e ir até o restaurante de forma independente. Mas eles terão supervisão médica 24 horas por dia.

Além disso, cada paciente no hotel, que abriu na quinta-feira (17), usará um bracelete eletrônico para permitir que eles sejam localizados em segundos em caso de emergência.

Nicolas Schenk, que se recupera de uma operação cardíaca, é um dos primeiros a usar o hotel. Ele disse à televisão pública suíça SRF que estava cético no início sobre estar longe do hospital, mas sentiu que estava sendo bem cuidado pelas enfermeiras. "Elas cuidam de mim como se eu estivesse no CHUV", disse.

O hotel de 114 leitos deve ajudar o hospital a economizar até 40% dos custos. As camas do hospital podem, assim, serem usadas por quem realmente precisam delas, explicou Philipp Müller, diretor financeiro do CHUV. "Nossos pacientes que estão no final da estadia podem usar o hotel, o que libera os leitos do edifício principal."

A hospitalização do paciente é financiada pelo seguro de saúde obrigatório, explica o CHUV.

Mas nem todos estão convencidos de que todos os serviços serão incluídos, como disse o economista da saúde Willy Oggier à tv SRF. "Os hotéis para pacientes não são hospitais ou clínicas de reabilitação. Os serviços não são comparáveis. A maioria dos custos extras - além dos custos com médicos e medicamentos - será suportado pelo paciente ou por um seguro adicional."

O edifício custou um total de 33 milhões de francos. O seguro de saúde Retraites Populaires, do cantão de Vaud, forneceu o financiamento e o hotel será administrado pela empresa privada Reliva Patienthotel, que assinou um contrato de 35 anos.

Parentes do paciente também podem se hospedar no quarto do paciente, a seu próprio custo, ao contrário dos quartos de hospital. Os hóspedes regulares, como os que participam de congressos, também podem ficar no hotel de três estrelas.


Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch/SRF

×