Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Integração religiosa


Suíços contra islamismo como religião oficial


Por swissinfo.ch


Quase dois terços das pessoas que vivem na Suíça não acham que o islamismo deva ser reconhecido como uma religião oficial suíça, de acordo com uma pesquisa. Uma proporção semelhante acredita que não há lugar para o Islã no país.

Quase dois terços dos entrevistados disseram que não há lugar na Suíça para o Islã (Keystone)

Quase dois terços dos entrevistados disseram que não há lugar na Suíça para o Islã

(Keystone)

Questionados se o islamismo deve ter o mesmo estatuto oficial do cristianismo e do judaísmo, 61% dos 15617 entrevistados disseram "não" ou "provavelmente não" no que a agência de notícias suíça relatou ser uma pesquisa representativa realizada pela editora Tamedia. Os resultados foram publicados nos jornais de domingo Le Matin Dimanche e SonntagsZeitung.

Dos que estavam abertos a uma terceira religião oficial, 19% disseram "sim" e 20% "provavelmente sim".

Quase dois terços (62%) disseram que não havia lugar na Suíça para o Islã. Além disso, 80% consideram que os valores cristãos fazem parte da identidade suíça.

Em agosto, o presidente do partido socialista pediu uma discussão sobre o status do Islã no país.

"Devemos pensar se queremos reconhecer o islamismo como uma religião oficial para não deixarmos a formação e o financiamento dos imãs aos círculos estrangeiros e talvez fundamentalistas", declarou Christian Levrat ao SonntagsZeitung.

"Devemos fazer a pergunta sobre a possibilidade de haver um islã suíço."

Questão cantonal

Agora cabe aos cantões refletir sobre isso, porque a relação entre Estado e religião está sob sua responsabilidade, de acordo com o sistema federal da Suíça.

A pesquisa foi realizada depois que um imã de uma mesquita do cantão de Zurique foi investigado por suspeita de incitar a violência. Além disso, assinaturas estão sendo coletadas para uma iniciativa que exige uma proibição do véu islâmico em todo o país. O cantão de língua italiana Ticino é o único lugar onde uma proibição do véu está em vigor.

Cerca de 5% dos suíços com mais de 15 anos são muçulmanos, de acordo com dados da Secretaria Federal de Estatísticas para 2012-2014; 38% são católicos, 26,2% protestantes e 22,2% dizem não ter filiação religiosa. Os 20.000 judeus da Suíça representam cerca de 0,25% da população residente.

O que você acha? O Islã deveria ser reconhecido como uma religião oficial suíça?


Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

×